7 de jun de 2018

A Amante (2016) - Crítica

"Ainda me manda essas mensagens?"

O longa de Mohamed Ben Attia estreou em 2016 e está sendo comentado agora após uma série de exibições especiais, mas será que vale a pena tanto charme e tanto "hype" cult assim?

A Amante (2016) nos mostra um rapaz com uma vida relativamente boa, porém, perturbada por dúvidas e uma família complicada. Majd Mastoura está ótimo como o protagonista Hedi e o tunisiano Attia faz um trabalho interessante na direção, mas fica difícil destacar pontos positivos além desses já citados... o filme mesmo com pouco mais de 90 minutos de duração consegue ser arrastado por não ter a eficiência em mostrar ao público o que moralmente promete no início: um suspense romântico.

A trama é simples e nas mãos de um roteirista competente e de um diretor ousado, teríamos com certeza um grande cult fervoroso, mas infelizmente, esse não é o caso... A sorte do longa é ter a grande interpretação de Majd por quase 100% da obra e alguns pontos técnicos que acertaram em cheio, como "punch-lines", uma trilha sonora perfeita pra cada situação e a grande coerência tanto nos diálogos como no plot em si.

Todo o twist óbvio do filme, que no caso é o protagonista se interessando por uma mulher que não seja sua atual "namorada" é nos mostrado de maneira tão arrastada que seria melhor ter levado Attia para uma aula com o brasileiro Fernando Coimbra que consegue concluir o mesmo desafio de maneira majestosa em "O Lobo Atrás da Porta" de 2013, estrelado pelo grande Milhem Cortaz.

Rym Ben Messaoud agrega bem com seu papel feminino e sincero sem ser aquela grande caricatura que todos estão acostumados a ver em filmes de traição e Sabah Bouzouita rouba a cena com diálogos desnecessariamente, porém, funcionalmente cômicos.

Com certeza se o filme fosse um média metragem, seria sensacional, mas como não é o caso, A Amante é um filme casual para assistir em um jantar romântico com sua namorada ou esposa e discutir a respeito do que pode ser melhorado com o passar dos dias, isso é, caso esteja acontecendo algo.

Nenhum comentário: