28 de jul de 2016

Novos olhares sobre o bairro paulistano da Liberdade




Um pedaço do Japão em São Paulo? Bairro japonês? E se pensarmos na Liberdade como um bairro brasileiro? Pesquisas recentes em história, antropologia e artes visuais lançam novos olhares sobre o bairro, questionando as histórias oficiais.

Por meio de aulas expositivas, debates e idas a campo, o historiador Jeffrey Lesser, o antropólogo Alexandre Kishimoto e o curador Yudi Rafael ministram minicurso no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc, a partir do dia 10 de agosto, que aborda aspectos pouco conhecidos do bairro, como o protagonismo dos imigrantes asiáticos e seus descendentes, dos afrodescendentes e dos nordestinos.

Diferentes narrativas sobre o bairro são explanadas nas aulas expositivas e nos debates - textos, fotografias, vídeos, relatos orais e obras artísticas. As idas a campo irão incluir, por exemplo, visitas a museus, espaços religiosos, ruas e centros culturais do bairro. A ideia é desconstruir estereótipos e estimular os participantes a articularem reflexões e olhares próprios sobre o bairro, sua história e seus moradores.

Alexandre Kishimoto é antropólogo e documentarista. Autor do livro Cinema japonês na Liberdade (2013) e diretor dos vídeos Mutirão Quilombola (2015), Sementes de Quilombos (2015) e Sistema Agrícola Quilombola (2016).
Yudi Rafael  é curador e artista visual. É curador do projeto Residência Artística Cambridge (2016-2017). Foi curador de 1:1 (2014), individual de Shima na Casa Contemporânea, onde organizou o seminário Diálogos em torno da performance - A quarta raça.
Jeffrey Lesser é cátedra de Estudos Brasileiros na Universidade Emory (EUA). Professor no Instituto de Estudos Avançados da USP. Autor de A invenção da brasilidade (2015), Negociando a Identidade Nacional: Imigrantes, Minorias e a Luta pela Etnicidade no Brasil (2001) e Uma Diáspora Descontente (2008).

Sobre o CPF-Sesc
Inaugurado em agosto de 2012, o Centro de Pesquisa e  Formação do Sesc é uma unidade do Sesc São Paulovoltada para a produção de conhecimento, formação e difusão e tem o objetivo de estimular ações  e desenvolver estudos nos campos cultural e socioeducativo.
Além do Curso Sesc de Gestão Cultural - que visa a qualificação para a gestão cultural de profissionais atuantes no campo das Artes, tanto de instituições públicas como privadas - a unidade proporciona o acesso à cultura de forma ampla, tematicamente, por meio de cursos, palestras, oficinas, bate-papos, debates e encontros nas diversas áreas que compreendem a ação da entidade, como artes plásticas e visuais, ciências sociais, comportamento contemporâneo e cotidiano, filosofia, história, literatura e artes cênicas.

Liberdade ao avesso: novos olhares sobre o bairro paulistano
Dias 10, 11, 12, 15, 16 e 17 de agosto de 2016. Das 15h às 17h30.
Recomendação etária: 16 anos. Número de vagas: 48
R$ 60,00 (inteira); R$ 30,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública);  R$ 18,00 (trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes).
Atividade com tradução em libras. Solicitação deve ser feita no ato da inscrição, com no mínimo dois dias de antecedência da atividade.
Informações e inscrições pelo site (sescsp.org.br/cpf) ou nas unidades do Sesc no Estado de São Paulo.

Centro de Pesquisa e Formação – CPF Sesc
Rua Dr. Plínio Barreto, 285 – 4º andar.
Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 10h às 22h. Sábados, das 9h30 18h30.
Tel: 3254-5600





Sandra Camillo
Editora Chefe
https://www.facebook.com/sandra.camillo

Nenhum comentário: