31 de mai de 2015

Spcine estreia adaptação de clássico de William Shakespeare no Circuito São Paulo de Cultura





Sobre o filme:
A partir do assassinato de seu pai por seu tio, Hamlet é obrigado a enfrentar suas próprias contradições e as do mundo à sua volta. Originalmente ambientada dentro de um castelo, a tragédia ganha como cenário as ruas da cidade, e é neste espaço onde os impulsos privados afloram e testam os limites da vingança. Em uma desconstrução de si mesmo, Hamlet mergulha na eterna questão sobre o sentido da existência.



Com Jean-Claude Bernardet no elenco e direção de Cristiano Burlan, Hamlet entra em cartaz no próximo dia 11 (quinta-feira) no Centro Cultural São Paulo, Cine Olido e Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes
 
Transpor a história de Hamlet para uma linguagem urbana, centrada em São Paulo, carregada de simbolismos e de liberdade narrativa. Esta é a proposta do filme homônimo do diretor Cristiano Burlan que estreia no próximo dia 11 de junho. A exibição está programada nas salas de cinema do Centro Cultural São Paulo, Cine Olido e Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes.

O longa-metragem é o segundo lançamento da programação de cinema da Spcine no Circuito São Paulo de Cultura. Além das exibições, o programa promove a oficina "Cinema de Guerrilha" com a equipe do filme. O encontro acontece no dia 12 de junho, no Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes, e aborda aspectos do cinema independente em São Paulo por meio de uma análise teórica e prática de aspectos da realização audiovisual como direção, produção, interpretação, montagem e som.

O filme é uma livre adaptação da tragédia de William Shakespeare e explora temas típicos da obra como amor, ódio, traição e vingança. A história se passa na cidade de São Paulo e conta com as vozes dos próprios personagens e dos atores para conduzir a ficção. 
“Eu já tentei vingar a morte do meu irmão, fiquei de tocaia à espera dos assassinos e fracassei. Guardo até hoje uma bala para matar o assassino de minha mãe, mas nunca serei capaz. Talvez seja sobre isso o filme, sobre esse desejo primitivo que arranca os pensamentos do lugar de abrigo e os destina à fatalidade. E aí, diante da tragédia de cada um, resta decidir o destino fatal”, afirma Cristiano Burlan.

O elenco conta com Henrique Zanoni como Hamlet, que também protagonizou os filmes "Sinfonia de um homem só" e "Amador", do mesmo diretor; o crítico de cinema Jean-Claude Bernardet, que faz o papel do fantasma do rei morto; a atriz potiguar Ana Carolina Marinho, que interpreta Ofélia e, no papel do rei Cláudio, o ator Luiz Fernando Resende, que participou do filme "Hitler 3º Mundo", de José Agripino de Paula.

Cristiano Burlan desenvolveu “Hamlet” logo depois de “Amador”, que estreou na 17ª Mostra de Cinema de Tiradentes, e de “Mataram meu irmão”, vencedor da 18ª edição do Festival É Tudo Verdade, do Prêmio do Governo do Estado de São Paulo 2014 e do 40º SESC Melhores Filmes.

Sinopse

A partir do assassinato de seu pai por seu tio, Hamlet é obrigado a enfrentar suas próprias contradições e as do mundo à sua volta. Originalmente ambientada dentro de um castelo, a tragédia ganha como cenário as ruas da cidade, e é neste espaço onde os impulsos privados afloram e testam os limites da vingança. Em uma desconstrução de si mesmo, o protagonista mergulha na eterna questão sobre o sentido da existência.

Cristiano Burlan

Nasceu em Porto Alegre em 1975. É diretor de cinema e teatro. Na década de 1990 morou em Barcelona, onde dirigiu o grupo de cinema experimental Super-8. Esteve à frente do grupo de teatro paulistano A Fúria. É professor na Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e na Academia Internacional de Cinema, em São Paulo. A maior parte de sua filmografia fez parte de importantes festivais como o de Havana, É Tudo Verdade, Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, Málaga, entre outros.

Seu documentário mais recente, “Mataram meu irmão”, foi o grande vencedor do É Tudo Verdade 2013, angariando os prêmios de Melhor Filme do Júri Oficial e da Crítica. Também foi vencedor do Prêmio Governador do Estado de São Paulo de 2014 e do 40º Festival Sesc Melhores Filmes. Entre seus principais filmes de ficção estão: “Amador”, que integrou a 17a Mostra de Cinema de Tiradentes, “Sinfonia de Um Homem Só”, indicado ao Prêmio Bandeira Paulista na 36ª MostraInternacional de Cinema em São Paulo, “Corações Desertos”, “A Espera”, “OpusHamlet Machine”, “Os Solitários” e “4:48 AM”. Em 2015, começa a filmar “Elegia de um Crime”, que encerra sua trilogia do luto, iniciada com “Construção” e “Mataram meu irmão”. Está em fase de finalização do longa-metragem de ficção “Fome”, que tem Jean Claude Bernardet como protagonista.

Ficha técnica 

Direção: Cristiano Burlan
Roteiro: Cristiano Burlan e Henrique Zanoni         
Distribuição: Bela Filmes
Codistribuição: Spcine
Produção: Bela Filmes
Produção Executiva: Simone Paz e Mariana Lamberti de Abreu
Diretora de produção: Mariela Lamberti de Abreu
Fotografia: Rafael Nobre
Montagem: Grace Pinto e Pedro Leite
Elenco: Henrique Zanoni, Jean-Claude Bernardet, Ana Carolina Marinho, Luiz Fernando Resende, Suia Legaspe, Paulo Bordhin, Gustavo Canovas, Eduardo Bordinhon e Rejane Arruda
Trilha Sonora: Guilherme Garbato e Gustavo Garbato      
Gênero: Drama
Cor: Preto e branco
Duração: 90 minutos

Serviço

* Centro Cultural São Paulo
De 11/06 a 17/06, às 16h e às 20h30
De 18/06 a 24/06, às 18h30
De 25/06 a 01/07, às 17h
          
* Cine Olido
11/06, 18/06 e 19/06, às 19h          
12/06, 13/06, 14/06, 17/06, 20/06, 24/06, 26/06    e 28/06, às 17h
16/06, 21/06, 23/06, 25/06 e 27/06, às 15h          

* Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes
Dia 13/06, às 17h
Dia 14/06, às 17h

* Oficina Cinema de Guerrilha, com Cristiano Burlan
Data: 12 de junho – das 14h30 às 17h30
Local: Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes (Rua Inácio Monteiro, 6.900, Cidade Tiradentes, São Paulo)

Sobre a Bela Filmes

A Bela Filmes foi criada na cidade de São Paulo em 2005. Tem no currículo mais de 15 filmes entre documentários e ficções. Participou também de importantes festivais de cinema nacionais e internacionais como Festival de Toronto, Festival de Havana, Festival de Málaga, É Tudo Verdade, Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, entre outros. Foi contemplada no Edital ETNODOC 2012. Seu documentário mais recente “Mataram meu irmão” foi o grande vencedor do É Tudo Verdade 2013 (Prêmio do Júri e da Crítica), recebeu o Prêmio Governador do Estado de São Paulo e foi eleito o melhor documentário do 40º Festival Sesc Melhores Filmes.
          
Sobre o Circuito São Paulo de Cultura

Lançado em maio de 2014, é um programa da Secretaria Municipal de Cultura que apresenta uma nova política de programação cultural para a cidade. O objetivo é aproveitar a rede de equipamentos culturais da Prefeitura de São Paulo, distribuídos por todo o território, em todas as regiões da cidade, além de promover o convívio em áreas livres e abertas como parques e praças. Em 2015, o cinema passou a integrar a grade oficial de eventos. A programação, realizada em parceria com a Spcine, empresa de cinema e audiovisual de São Paulo, inclui o lançamento de produções paulistas de cinema e a exibição de mostras temáticas em equipamentos da Prefeitura de São Paulo.

Sobre a Spcine

A Spcine é a empresa de cinema e audiovisual de São Paulo.

Atua como um escritório de desenvolvimento, financiamento e implementação de programas e políticas para os setores de cinema, TV, games e web. O objetivo é reconhecer e estimular o potencial econômico e criativo do audiovisual paulista e seu impacto em âmbito cultural e social.

A empresa é uma iniciativa da Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, em parceria com o Governo do Estado de São Paulo e o Ministério da Cultura, por meio da ANCINE (Agência Nacional do Cinema).

#Cinema #Filmes #Peliculas #CristianoBurlan #Hamlet 
 

Nenhum comentário: