28 de nov de 2014

Edital doa recursos para combater exploração sexual

Fundo Brasil doa recursos para combate ao tráfico de pessoas

Serão destinados 360 mil reais a projetos com esse foco; além dos 800 mil reais estimados para o edital anual da fundação


A expansão do tráfico humano é uma das grandes preocupações atuais e merece a atenção dos defensores de direitos humanos. Segundo informações do Ministério da Justiça, o tráfico de pessoas é uma das atividades ilegais que mais cresceu no século 21, o que está ligado à busca por uma nova vida que leva muitas pessoas a serem enganadas por criminosos.
Em sintonia com a necessidade de combater essa prática ilegal, o Fundo Brasil de Direitos Humanos vai doar até 360 mil reais para viabilizar uma nova linha de apoio a grupos dispostos a enfrentar o tráfico de pessoas para o trabalho escravo ou exploração sexual de mulheres, crianças e adolescentes. Ou, ainda que em menor escala, para o tráfico de órgãos ou adoções ilegais.
O lançamento dessa chamada acontece no dia 3 de dezembro, no Sesc Vila Mariana, em São Paulo, com show de Leci Brandão, marcando mais uma edição do evento "Diálogos musicais em direitos humanos".
Na ocasião, também será lançado o Edital Anual 2015 da fundação. Como nos anos anteriores, o Fundo Brasil vai doar até 800 mil reais para apoiar projetos que tenham o objetivo de combater a violência institucional e a discriminação. Os projetos devem ser apresentados por organizações ou indivíduos que atuam na defesa de direitos humanos em todo país.
Todas as informações sobre como inscrever uma proposta e os critérios de seleção serão disponibilizadas partir do dia 3 de dezembro no site do Fundo Brasil (www.fundodireitoshumanos.org.br), e nas páginas da fundação no Facebook (facebook.com/fundobrasil) e no Twitter (twitter.com/fundobrasil).

Números
Desde 2007, o Fundo Brasil atua como uma ponte, viabilizando projetos de defesa dos direitos humanos, com recursos doados por indivíduos, empresas e instituições do poder público; e ainda promove o fortalecimento da atuação de grupos que trabalham nessa causa, potencializando suas ações por meio de formação técnica e política.
Já foram destinados mais de 7,4 milhões de reais para o apoio a 247 iniciativas, espalhadas pelas cinco regiões do país. São beneficiários(as) da fundação: afrodescendentes, população LGBT, mulheres, pequenos(as) agricultores(as), comunidades tradicionais, povos indígenas, quilombolas, população carcerária, vítimas e familiares de violência policial; e grupos impactados por empreendimentos urbanos e grandes obras de infraestrutura.

Nenhum comentário: