28 de nov de 2014

Cultura, Lazer e Esportes são temas da maior pesquisa feita em Belo Horizonte sobre hábitos nas horas livres

Cerca de 650 moradores da cidade foram entrevistados e revelaram seus hábitos de cultura e lazer

O que fazem os moradores de Belo Horizonte nas horas livres? O Grupo CCR, que possui a concessionária BH Airport, responsável pela gestão do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Minas Gerais, patrocinou pesquisa elaborada pela consultoria JLeiva Cultura & Esporte, que percorreu a cidade e entrevistou 653 moradores em busca de informações sobre seus hábitos culturais. Cada entrevistado respondeu a mais de 80 perguntas. A pesquisa "Cultura em BH: Hábitos Culturais dos mineiros" foi levada a campo pelo Instituto Datafolha, entre abril e maio de 2014, e traz dados inéditos sobre o comportamento, interesses e conhecimento cultural dos belo-horizontinos. A entrevista foi feita com base nos critérios de representatividade do IBGE.O estudo foi ideali zado por João Leiva, diretor da JLeiva Cultura & Esporte, e realizado com patrocínio do Grupo CCR, da BH Airport e da Oi.
O lançamento dos dados completos será no dia 02 de dezembro, no teatro Oi Futuro, em Belo Horizonte, quando os principais resultados da pesquisa serão divulgados em um encontro aberto ao público para apresentação e debate sobre os números da pesquisa. Serão apresentados os resultados gerais, ligados à importância das atividades culturais no tempo livre dos moradores de BH e também o grau de interesse por diversas atividades culturais e a sua prática ou não no último ano.
Entre os principais temas estão a importância de educação e da renda para o interesse por cultura, a queda do consumo cultural na terceira idade, o impacto das novas tecnologias e o grau de conhecimento de alguns equipamentos culturais da cidade. Também serão mostradas as razões alegadas para não ir ao cinema, museus e teatros. Na parte das preferências, serão apresentados os gêneros musicais, cinematográficos e de teatro preferidos pelos moradores de Belo Horizonte.
Os resultados seguem algumas tendências gerais. Fica evidente o forte impacto de educação e renda para o interesse e a prática de todas as atividades culturais, das gratuitas às que cobram ingressos mais caros. Melhorando renda e escolaridade (conjuntamente ou isoladamente), melhoram todos os indicadores culturais. As práticas culturais também perdem força conforme a população envelhece. Esse é um ponto crítico, pois boa parte das políticas culturais são para os jovens. A oferta de equipamentos também influencia o consumo cultural. Em cidades com problemas de mobilidade, tem um peso razoável.
A pesquisa também mostra que há espaço para um crescimento das atividades culturais, não só em função da melhora da escolaridade e da renda da população, mas também por haver um desejo não atendido. Ao comparamos o interesse com a prática, isso fica evidente.

Encontro:
Belo Horizonte - Terça-feira (02/12)
Local: Teatro do Oi Futuro Klaus Vianna
Data: 02/12 -  Horário: 14h às 19h30

14h: Abertura / Boas vindas e apresentação do propósito e a dinâmica do evento.
14h10: Eliane Parreiras - Secretária de Estado de Cultura de Minas Gerais
 14h20: Apresentação dos resultados da Pesquisa "Cultura em BH: Hábitos Culturais dos Mineiros" - João Leiva, Diretor da J Leiva Consultoria em Eventos Culturais e Esportivos. 
TEMPO LIVRE E HÁBITOS CULTURAIS - O uso do tempo livre em BH, o grau de interesse por diversas atividades culturais e de lazer, a frequência no último ano, a importância de educação e renda
 14h50: DEBATE 1º BLOCO
Eliane Parreiras
Secretária de Estado da Cultura de Minas Gerais
Aluizer Malab
Produtor Cultural e empresário, Diretor da Associação Brasileira de Promotores de Eventos 
Clarice Libânio
Antropóloga, mestre em sociologia pela FAFICH/UFMG e Doutoranda em Arquitetura e Urbanismo pela EA/UFMG.
Alexandre Matias
Jornalista especializado em cultura digital
 15h50 - Comentários e perguntas entre os debatedores. Mediação de Roberto Guimarães.
 16h05: INTERVALO
 16h35: APRESENTAÇÃO 2º BLOCO - ATIVIDADES CULTURAIS: BARREIRAS E PREFERÊNCIAS - João Leiva. Gêneros preferidos de cinema, teatro e música, barreiras que afastam os moradores de BH de museus, teatros e cinemas, o impacto das novas tecnologias no consumo de filmes e na escolha da programação.
 17h15: DEBATE 2º BLOCO
Roberto Guimarães abre para novos comentários dos debatedores.
Gustavo Caram
Gerente Operacional do Circuito Cultural Praça da Liberdade 
Aluizer Malab
Produtor Cultural e empresário, Diretor da Associação Brasileira de Promotores de Eventos 
Clarice Libânio
Antropóloga, mestre em sociologia pela FAFICH/UFMG e Doutoranda em Arquitetura e Urbanismo pela EA/UFMG.
Alexandre Matias
Jornalista especializado em cultura digital
 18h15 - Comentários e perguntas entre os debatedores. Mediação de Roberto Guimarães.
 18h30: Microfone aberto para perguntas e comentários da plateia.
 19h00: Encerramento
Leônidas Oliveira - Presidente da Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte

Sobre os 15 anos do Grupo CCR
Fundado em 1999, o Grupo CCR é uma das maiores companhias de concessão de infraestrutura da América Latina. Controla, atualmente, 3.284 quilômetros de rodovias sob a gestão das concessionárias CCR Ponte (RJ), CCR NovaDutra (SP-RJ), CCR ViaLagos (RJ), CCR RodoNorte (PR), CCR AutoBAn (SP), CCR ViaOeste (SP), CCR RodoAnel (SP), Renovias (SP), CCR SPVias (SP) e CCR MSVia (MS). Também faz parte do controle acionário da concessionária ViaRio, responsável pela construção e operação do Corredor Expresso Transolímpica, no Rio de Janeiro. O Grupo CCR atua ainda em negócios correlatos, tendo participação de 34,25% na STP, que opera o serviço de cobrança automática de pedágios e estacionamentos. Além disso, o Grupo CCR está presente no segmento de transporte de passageiros por meio das concessionárias ViaQuatro, CCR Barcas e CCR Metrô Bahia, responsáveis, respectivamente, pela operação da Linha 4-Amarela do met rô de São Paulo, pelo transporte aquaviário de passageiros no Rio de Janeiro e pelo sistema metroviário de Salvador e Lauro de Freitas, além de ter participação na concessão do VLT Carioca (Veículo Leve sobre Trilhos), que interligará a região portuária e o centro do Rio de Janeiro. O grupo ingressou, em 2012, no setor aeroportuário, com a aquisição de participação acionária nas concessionárias dos aeroportos internacionais de Quito (Equador), San Jose (Costa Rica) e Curaçao. No Brasil, possui a concessionária BH Airport responsável pela gestão do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Comprometida com o desenvolvimento sustentável, a CCR assinou o Pacto Global da ONU e faz parte da carteira teórica do ISE - Índice de Sustentabilidade Empresarial da BM&FBovespa. Em 2013 e 2014, o Grupo CCR foi escolhido o melhor na categoria infraestrutura pelo Guia Exame de Sustentabilidade. Emprega, atualmente, cerca de 12 mil colaboradores.

Nenhum comentário: