11 de out de 2014

A Literatura e o resgate da cultura popular – Folia de Reis será tema de oficina na Feira do Livro



Com base nas suas vivências em festividades e eventos literários por todo o país, Fabio Sombra levará para a Feira do Livro de Porto Alegre uma verdadeira noite de reis.
Inscrições devem ser feitas pelo e-mail visitacaoescolar@camaradolivro.com.br.

    Festejo de origem portuguesa ligado às comemorações do culto do Natal e trazido para o Brasil nos primórdios da formação da identidade cultural do país, a Folia de Reis será tema da oficina do escritor e violeiro Fábio Sombra, durante a 60ª edição da Feira do Livro de Porto Alegre.
    No encontro, que ocorrerá no dia 3 de novembro, às 18h, na Sala de Vídeo, o autor abordará a importância da literatura para o resgate das tradições populares brasileiras. Acompanhado por sua viola, Sombra – mestre de Folia de Reis há 12 anos – irá explicar ao público o que é uma folia de reis e falar de como este universo chegou aos seus livros.
    Em 2003, ele formou a Caravana do Oriente – nome do livro homônimo lançado em 2008 –, grupo de folia de reis em Lajinha, uma pacata cidade do interior de Minas Gerais. Com base nas suas vivências em festividades e eventos literários por todo o país, ele levará para a Feira do Livro de Porto Alegre uma verdadeira noite de reis. A oficina integra o ciclo A Hora do Educador, na Área Infantil e Juvenil, e é voltada para professores que desejam organizar uma Folia de Reis em suas escolas, apreciadores da tradição e público em geral. Além da oficina, Sombra também apresentará o seu novo CD com toadas de folias de reis, intitulado Noite de Reis. As inscrições devem ser feitas pelo e-mail visitacaoescolar@camaradolivro.com.br. É necessário informar nome completo, profissão, e-mail e telefones.
Desbravador da cultura popular
A paixão do carioca Fábio Sombra pela cultura popular brasileira remonta a infância. "Nascido no Rio e sendo uma criança totalmente urbana, aos 10 anos de idade passei a visitar a fazenda da minha tia avó no interior de Minas e todo este universo rural e de música de raiz 'desabou sobre minha cabeça', me encantou e até hoje tem profundas influências no que toco e no que escrevo", conta o escritor, que no final de 2012 criou o projeto Tropeiros da Leitura – Cavaleiros levando livros e formando leitores.
Prova disso é que grande parte dos seus livros trata de temas populares, como folias de reis, cordel, viola, causos e mitos. É o caso da sua primeira obra destinada ao público infantojuvenil, A Lenda do violeiro invejoso, relançada recentemente pela Brinque-Book (Escarlate).Publicada em 2005, no ano seguinte recebeu o selo de "Altamente Recomendável" para o jovem da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil e foi um dos seis títulos selecionados em 2006, 2011, 2012 e 2013 para o Catálogo de Autores Brasileiros da Feira do Livro Infantil e Juvenil de Bolonha, na Itália.
A seleção é feita pela FNLIJ, seção brasileira da IBBY- International Board on Books for Young People, órgão consultivo da Unesco.
Em 2014, outros cinco foram escolhidos para integrar o catálogo da feira internacional italiana. Arara, tucano, bordados no pano, Mamão, melancia, tecido e poesia e Onça, veado, poesia e bordado (os três da coleção Adivinhas Bordadas, da editora Moderna), No Reino do Vai não vem (editora Scipione) e Vladimir e o navio voador (editora Abacatte) – este último também conquistou o selo de "Altamente recomendável", da FNLIJ.
Assumido entusiasta da Feira do Livro de Porto Alegre, neste ano o escritor marcará a sua sexta participação. "Esta é uma 'Feira do Coração' e não dá para terminar o ano sem vivenciar e absorver a energia bacana que invade a cidade de Porto Alegre durante este evento imperdível. E tenho certeza que a 60ª edição também será fantástica, ainda mais abençoada pela nossa Folia de Reis!".
Saiba mais sobre a Folia de Reis no Brasil
O festejo apresenta um caráter profano-religioso e faz parte do ciclo natalino, anualmente realizado entre 24 de dezembro a 6 de janeiro (Dia de Reis), quando se realizam as comemorações do nascimento de Jesus com várias festividades, ou festejos populares: como Congados, Folia de Reis, Império do Divino, Reinado do Rosário e Pastorinhas.
A tradição ainda hoje se mantém viva nas manifestações folclóricas de muitas regiões, sobretudo nas pequenas cidades dos estados de São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Espírito Santo, Paraná, Rio de Janeiro, Goiás, dentre outros estados.
A visitação das casas, que dura do final de dezembro até o dia de Reis, é feita por grupos organizados, muitos dos quais motivados por propósitos sociais e filantrópicos. Cada grupo, chamado em alguns lugares de Folia de Reis, em outros de Terno de Reis, é composto por músicos tocando instrumentos, em sua maioria de confecção caseira e artesanal, como tambores, reco-reco, flauta e rabeca (espécie de violino rústico), além da tradicional viola caipira e do acordeão, também conhecida em certas regiões como sanfona, gaita ou pé-de-bode.

Nenhum comentário: