15 de set de 2014

No Dia Nacional do Retinoblastoma, SOBOPE alerta sobre a importância do diagnóstico precoce

Sociedade Brasileira de Oncologia Pediátrica (SOBOPE), para o Dia Ncional do Retinoblastoma (18/9), alerta sobre a importância do diagnóstico precoce do retinoblastoma (tumor ocular que acomete crianças), que leva à cura em mais de 90% dos casos se detectado no início.
Abraços,
Nicolli Oliveira.
18/09 – No Dia Nacional do Retinoblastoma, SOBOPE alerta sobre a importância do diagnóstico precoce
O Retinoblastoma se desenvolve na retina das crianças geralmente até os três anos e em cura em mais de 90% dos casos se diagnosticado precocemente
olhos.jpgt
No dia 18 de setembro é celebrado no Brasil, pelo segundo ano, o “Dia Nacional de Conscientização e Incentivo ao Diagnóstico Precoce do Retinoblastoma”. A Sociedade Brasileira de Oncologia Pediátrica (SOBOPE) alerta sobre a importância da população conhecer os sinais do câncer que acomete a retina das crianças e para a relevância de ser instituída a cultura de levar os bebês ao oftalmologista desde os primeiros meses de vida.
A leucocoria (reflexo branco na pupila ou reflexo do olho de gato) é o sinal mais frequente em pacientes com Retinoblastoma, acometendo até 50% dos casos. Outros sintomas que podem ser característicos da doença são baixa visão, estrabismo, fotofobia (sensibilidade exagerada à luz) e deformação do globo ocular. O diagnóstico precoce melhora tanto a sobrevida dos pacientes quanto diminui a morbidade, que seria retirar o olho e a perda da visão. As chances de cura chegam a ser superiores a 90% se a doença for diagnosticada no estágio inicial”, esclarece o oftalmologista Luiz Fernando Lopes, membro da SOBOPE. A primeira análise deve ser feita já na maternidade, com o “teste do olhinho’”, o que já é lei em alguns Estados do país.
Quanto ao tratamento, o oftalmologista conta que existem centros públicos no Brasil que têm condições e tecnologia iguais aos países desenvolvidos como EUA e locais da Europa. “O tratamento deve ser realizado em centros de referência, por equipe multidisciplinar especializada e bem treinada. As modalidades terapêuticas são várias como laserterapia, crioterapia, quimioterapia sistêmica, intra-vítrea ou intra-arterial, radioterapia e cirurgia. Com a utilização de todo este suporte de tratamento podemos cada vez mais curar estes pacientes com preservação da visão, evitando a cirurgia de retirada do olho”.
Lopes também explica que nem toda mancha branca no olho ou estrabismo é câncer, mas se for notada qualquer alteração é necessário levar a criança ao oftalmologista.
Sobre o retinoblastoma
É responsável por cerca de 2 a 4% dos tumores infantis;
- De acordo com dados de 2010 do Instituto Nacional do Câncer (Inca), no Brasil, a incidência varia entre 21 e 27 por milhão de pessoas;
- 90% dos casos são diagnosticados do nascimento até os cinco anos de idade;
- Os pais que tiverem um filho com retinoblastoma necessitam fazer aconselhamento genético porque as chances de eles terem uma segunda criança que seja portadora da doença é alta, entre 45 e 50%;
- Bastante agressivo, pode afetar o nervo óptico, alcançar o sistema nervoso central e levar o paciente à morte, quando diagnosticado tardiamente.

Nenhum comentário: