30 de jun de 2014

Poesias visuais de Philadelpho Menezes compõem a nova exposição da Casa das Rosas













Após 14 anos do falecimento do poeta, sua viúva e artista plástica Ana Aly disponibiliza poemas e livros-objetos para ilustrar a trajetória do escritor. 

Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura, administrada pela POIESIS Instituto de Apoio à Cultura, à Língua e à Literatura realiza até 31 de agosto uma homenagem ao poeta Philadelpho Menezes com a exposição Goma de Mascarar Sabor Mental.

A curadora da exposição Ana Aly, artista plástica e viúva de Philadelpho Menezes, destaca a importância da obra do poeta, na qual apresentará uma reunião das poesias visuais, livros-objeto, poemas sonoros e hiper-mídia, das quais ela foi em muitos momentos a arte-finalista. A exposição é uma boa oportunidade para muitas pessoas recordarem e outras conhecerem a obra e a figura de Philadelpho Menezes, que faleceu no ano 2000.

Philadelpho Menezes foi poeta, ensaísta, tradutor, editor, teórico e promotor de eventos nacionais e internacionais que reuniu poetas abrindo espaço para difundir os novos gêneros e rumos da poesia contemporânea mundial. Menezes também organizou no Centro Cultural São Paulo as mostras Poesia Intersignos (1985) e a 1ª Mostra Internacional de Poesia Visual (1988) em São Paulo.




O poeta também era formado em Direito pela USP e professor, mestre e doutor em Comunicação e Semiótica na PUC/SP. Incansável pesquisador, Menezes trafegou pela vanguarda do movimento poético experimental brasileiro e europeu, tanto visual como sonoro, além de ser autor de uma respeitada obra crítica. Seu conceito de "poesia intersignos” colocou em novos termos a relação entre imagem, som e gesto, suscitando novas discussões sobre o universo da poesia experimental.

Menezes também foi pioneiro na criação e divulgação da poesia sonora no Brasil. No ano de 1990, por conta da pesquisa para sua tese de doutorado, manteve contato com intelectuais como Umberto Eco, Henri Chopin e Eugen Gomringer, além de artistas europeus mais jovens dedicados a experimentos nessa modalidade de composição. Segundo Ana Aly “Philadelpho foi um criador para quem a reflexão teórica sempre foi um complemento imprescindível à produção artística”.


SERVIÇO:

Goma de Mascarar Sabor Mental – Exposição da Poesia de Philadelpho Menezes
Curadoria: Ana Aly
Abertura: 30 de maio
De 30 de maio a 31 de agosto

Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura
Avenida Paulista, 37 – próximo à Estação Brigadeiro do Metrô.
Horário de funcionamento: de terça-feira a sábado, das 10h às 22h;
Domingos e feriados, das 10h às 18h.
Convênio com o estacionamento Patropi: Alameda Santos, 74 (exceto domingos e feriados).



#Podcultura
 #SandraCamillo #Hospitais #Lentes_Oficial

Nenhum comentário: