17 de out de 2013

Podcultura indica o livro, "Reminiscências" de Marcelo Nocelli





Os 17 contos do livro Reminiscências caracterizam-se por reunir personagens

ligados pelo mesmo aspecto: a solidão demasiadamente humana do existir. São vozes

que lembram e reclamam, mais do que a vivência passada, à procura incessante da

experiência do viver.

Em cada texto um ritmo rápido, cortes que sugerem imagens em um jogo de

linguagem denso e seco, às vezes, talhado pelo lirismo; quase sempre, de negação a

qualquer poética. Linguagem que requer uma sintaxe precisa, um enxugamento das

palavras. É com essa linguagem eficiente e descarnada, que estes contos impõem-se,

de fato, quanto menos se narra, mais força terá o texto.

Este livro dialoga com outras narrativas de prosa urbana, tal como a obra de

João Antônio, presença viva, por exemplo, no conto “A diagrafia de João da Silva”,

não só pela citação, mas também pelo ambiente e pela escolha de personagens

desvalidos, “esquecidos” da sociedade e à margem desta.

Todavia, Marcelo Nocelli deixa com Reminiscências uma marca nova: a de

um escritor com um projeto literário em construção. Uma escrita capaz de abarcar

os paradoxos, os intervalos, os contornos do que se convencionou chamar de

vida. Trazer e recriar, por meio da linguagem, as pequenas conversas do dia, as

observações miúdas do viver, as relações permeadas de convenções sociais e a

solidão que desponta em cada dobra do dia.


Release Reminiscencias

Os 17 contos do livro "Reminiscências", terceiro livro de Marcelo Nocelli,

caracterizam-se por reunir personagens ligados pelo mesmo aspecto: a solidão

demasiadamente humana do existir. São vozes que lembram e reclamam, mais

do que a vivência passada, à procura incessante da experiência do viver.

Em cada texto um ritmo rápido, cortes que sugerem imagens em um jogo

de linguagem denso e seco, às vezes, talhado pelo lirismo; quase sempre, de

negação a qualquer poética. Linguagem que requer uma sintaxe precisa, um

enxugamento das palavras. É com essa linguagem eficiente e descarnada, que

estes contos impõem-se, de fato, quanto menos se narra, mais força terá o texto.

Marcelo Nocelli deixa com Reminiscências uma marca nova: a de um escritor

com um projeto literário em construção. Uma escrita capaz de abarcar os

paradoxos, os intervalos, os contornos do que se convencionou chamar de

vida. Trazer e recriar, por meio da linguagem, as pequenas conversas do dia, as

observações miúdas do viver, as relações permeadas de convenções sociais e a

solidão que desponta em cada dobra do dia.

Abaixo, os links de onde encontrar o livro e da editora: 
 
 
 

Nenhum comentário: