12 de jul de 2013

Pousada Rio do Peixe apresenta temporada de baleias no sul da Bahia

Cumuruxatiba recebeu esse nome pelos índios da tribo Pataxó, devido ao fenômeno que lá ocorre denominado "maré rasante", uma diferença entre a maré alta e baixa. Iniciou suas atividades turísticas a cerca de quinze anos quando a comunidade, formada por cerca de 500 pescadores, cafuzos, mulatos, índios e mamelucos, recebeu os primeiros pontos de energia elétrica. Hoje, a vila, a 30 km de Prado, é um dos pontos mais procurados por brasileiros e estrangeiros que buscam tranquilidade em suas deslumbrantes praias de natureza exótica.
Localizada na Costa da Baleia, extremo-sul da Bahia, Cumurú, é cercada por quilômetros de praias virgens, desprovidas de poluição visual ou sonora, recortadas por rios de águas límpidas e provenientes de muito sossego. Destaca-se pela sua simplicidade e belíssimas praias rasas, calmas e translúcidas, emolduradas por falésias, coqueirais e uma mata atlântica em abundância, que proporciona grande contraste de cores em seu inesquecível cenário.
Praias - As praias de Cumuruxatiba são praticamente intactas pelas intervenções do homem. Permanecem, frequentemente, desertas, sendo assim perfeitas para descansar com a família e amigos. As situadas no centro da vila são ótimas para as crianças, pois não possuem fortes ondas e, durante a maré baixa, é possível andar 100 metros mar-adentro para apreciar os mais diferentes corais expostos e a bela paisagem litorânea.
A praia que dá nome à vila, com 1.200 metros de extensão, repleta de recifes e trechos de manguezais, atrai a turma do mergulho e da caminhada. Ao sul as praias, em sua maioria, são desertas e possuem rios desembocando no mar, o que garante um refrescante banho de água doce e uma beleza irradiante.
As mais movimentadas são as do norte. A 5km norte da vila é onde ficam as mais charmosas pousadas, na Praia do Rio do peixe. Recheada por falésias, coqueiros e córregos, é dividida em duas: Praia do Rio do Peixe Grande e Praia do Rio do Peixe Pequeno. Com amendoeiras por toda a sua extensão, a primeira possui vários arrecifes, onde são pescados lagostas, polvos e camarões.  A segunda, delimitada por dois rios, possibilita um delicioso banho de água doce a poucos metros do mar calmo.
E ainda encontram praias com clima romântico, como a Praia do Moreira - antiga praia de nudismo, ou a da Areia Preta, que é contornada por areias monazíticas e é própria para canoagem e windsurf. Percorrendo mais 5 km sul há ainda duas desertas praias: a de Japara Pequena e de Japara Grande. Ambas possuem altas e coloridas falésias e são boas para pesca, esportes à vela e nudismo, mas cada uma é cortada pelos rios que dão seus respectivos nomes. E por fim, uma das mais bonitas da região, a Barra do Cahy. Uma enseada deserta, com ondas fracas e areia fina e escura. Possui quiosques e restaurantes para o desfrute dos visitantes e disponibilidade para pesc a à linha, passeios de caiaque e windsurf.
Atrativos turísticos da região - A visita a Ponta de Corumbau é imperdível. Considerado um dos vilarejos mais desertos do sul da Bahia, é um pontal com coloridos recifes de Itacolomi e corais do Pataxó, que desaparecem com a maré alta. Para chegar ao destino, mergulhar nas piscinas naturais e observar o encontro das águas cristalinas da praia com o rio Corumbau, há duas formas: percorrer 60 quilômetros de estrada de terra ou fazer um passeio agradável nos barcos dos próprios pescadores nativos de Cumurú. Neste, é possível ver o Monte Pascoal - primeiro ponto de terra avistado pelos portugueses ao chegar ao Brasil, em 1500.
Para os adoradores de esportes subaquáticos, como o mergulho de cilindro, o Arquipélago de Abrolhos é considerado um dos melhores pontos do país para a prática do esporte. A 70 quilômetros da costa, com rica vida marinha, cavernas e costões, há tartarugas, peixes dos mais variados tipos e cores e corais de diferentes formas. O passeio parte de Caravelas, a 80 km de Cumurú.
Nos meses de Julho a Outubro, o melhor atrativo oferecido pela vila é o avistamento das baleias Jubarte, que seguem para as águas quentes do Sul da Bahia com o intuito de reproduzir, procriar e amamentar. Durante o trajeto, elas nadam rente à superfície e os machos costumam saltar de dentro do mar, dando piruetas e batendo as nadadeiras, realizando um ritual de acasalamento. O passeio possibilita aos turistas ver as Jubarte bem de pertinho e tirar belas fotos para guardar como recordação. É feito, geralmente, no período da manhã e as embarcações partem da praia da Vila.
Nas cavalgadas, de apenas três horas, pelas fazendas que abrigam as famílias pioneiras de Cumurú, é possível entrar em contato com os engenhos que trabalham de forma precária. As plantações de coco e mamão se perdem ao horizonte nos verdes pastos que engordam a criação de gado.
Artesanatos diferenciados - Cumurú é morada de várias artes e uma boa dica é visitar o atelier Renata Homem. A artista mineira desenvolve peças em cerâmica, modeladas sem uso do torno, pintadas a frio e esmaltadas, painéis em madeira e lindas camisetas. Outro atelier interessante é o da paulistana Eliana Begara. A artesã possui um espaço, no qual desenvolve e disponibiliza seu trabalho como ceramista criando diversas peças decor ativas e utilitárias. Uma das atrações é a queima de Raku, que acontece a cada quinze dias.
Onde ficar e onde comer na Vila de Cumuruxatiba - A vila de Cumuruxatiba difere-se das cidades ao seu redor como Caravelas, Prado e Alcobaça, devido à sua rusticidade. Mas, mesmo assim, não deixa de oferecer aos visitantes ótimas opções gastronômicas e de hospedagem.
Na Praia do Rio do Peixe Grande, a apenas 3 km do centro de Cumuruxatiba, a Pousada Rio do Peixe tem em sua área comum um hall social, varanda externa, restaurante, sala de TV/DVD, sala de jogos, babycopa e piscina. As diárias para a hospedagem na pousada são a partir de R$ 200,00 para o casal, com café da manhã incluso.
Uma opção diferente de gastronomia, no Morro da Fumaça, é o Restaurante Mama África. Dirigido pela Chef de Cozinha Dolores Kuenzi, uma angolana refugiada da guerra civil de seu país. Do cardápio internacional destacam-se os pratos, preparados a partir de receitas exóticas, à base de bacalhau e de frutos do mar recheado de criatividade. Lá o destaque e carro chefe é o Peixe , vermelho ou budião guarnecido com banana da terra e gratinado com queijo, acompanhado de Pirão e Arroz
Serviço:
Pousada Rio do Peixe
(73) 35731213 (www.pousadadoriodopeixe.com.br)
Como chegar: Partindo de Salvador, os turistas podem pegar um voo até Porto Seguro e percorrer o caminho até Prado, de ônibus e depois pegar outro transporte até Cumuruxatiba, ou alugar um carro para chegar ao destino diretamente, pois a distância de Porto Seguro a Cumuruxatiba é de apenas 240 km. Outra opção é pegar vôos da GOL, TAM e Azul, partindo de qualquer capital do Brasil até Porto Seguro, percorrendo o mesmo roteiro até Cumuruxatiba. De Vitória, São Paulo, Belo Horizonte e Salvador existem opções de ônibus direto para Prado, que fica a 35 quilômetros de Cumuru.
Avistamento de baleias - A Aquamar, dirigida pelo Capitão Cigano, é quem opera o passeio que geralmente acontece todos os dias. O preço é de R$ 100,00 por pessoa.



Site: podcultura.com.br
Facebook : facebook.com/podcultura
Twitter: Podcultura
Instagram: Podcultura

Nenhum comentário: