25 de mai de 2013

Museu Catavento é opção de lazer em São Paulo




Conhecimento e diversão garantidos para crianças e adultos

Dentre as inúmeras opções de lazer que a capital paulista oferece, o Catavento Cultural e Educacional, museu de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, tem se destacado como uma das preferidas de crianças e adolescentes, sem deixar de agradar também aos adultos.

O espaço interativo de artes, ciência e conhecimento, instalado em um dos edifícios históricos mais importantes da cidade − o Palácio das Indústrias −, apresenta, em cerca de oito mil metros quadrados, mais de 250 instalações que encantam o visitante. São atrações do mundo que o homem encontrou pronto e daquele que ele construiu com seu engenho e arte. Nada ficou de fora: do átomo ao maior planeta do Sistema Solar; do menor inseto aos maiores animais da Terra; das leis da física às transformações químicas; do ecossistema à questão da preservação ambiental... Tudo apresentado de forma lúdica para fazer da visita uma prazerosa viagem ao mundo do conhecimento e da cultura.

São quatro seções: Universo, Vida, Engenho e Sociedade, repletas de instalações que podem materializar desde ideias simples, como reproduzir o chão da lua com a pisada do astronauta Neil Armstrong ou apertar uma das estrelas que compõem a bandeira do Brasil e saber qual Estado ela representa; girar uma manivela e fazer uma pequena cidade se iluminar, com o funcionamento de uma hidrelétrica em miniatura; experimentar confusões do cérebro na “casa maluca” ou ainda compreender como funciona a eletricidade estática que faz os cabelos ficarem, literalmente, em pé, como outras bem mais complexas.

A maioria das instalações são interativas e podem ser manipuladas com e sem ajuda de guias, educadores e monitores que organizam os jogos de perguntas e respostas, demonstram experimentos de química, ajudam a manipular as engenhocas que comprovam as leis da física, organizam o cinema 3D, explicam as ilusões de ótica, enfim, complementam a experiência do aprendizado com competência e simpatia. No espaço dedicado à nanotecnologia, por exemplo, são eles que promovem uma verdadeira gincana com a garotada.

A Sala do Corpo Humano, localizada na seção Vida, utiliza vídeos, maquetes e animações para mostrar o funcionamento de quatro sistemas – respiratório, cardiovascular, digestório e nervoso. É possível, por exemplo, conferir um experimento que utiliza bexigas para reproduzir o movimento dos pulmões; uma reprodução oito vezes maior que um coração natural, mostrando suas cavidades, válvulas, veias e artérias e caminhar por dentro de uma maquete gigante de um intestino grosso mostrando sua estrutura, função, principais doenças que podem afetá-lo e métodos de prevenção.

Algumas atividades monitoradas – que devem ser agendadas na visita – duram mais de uma hora. Ou seja, a visita completa pode levar um dia inteiro e, mesmo assim, o visitante fica com a sensação de que deixou de ver algo. Todas as seções possuem entradas independentes. Se o desejo for esmiuçar o Universo, o visitante pode ater-se a esta área e voltar em outra oportunidade para conhecer o restante. Se optar pela visita completa, a trajetória garante acesso às áreas livres do Palácio das Indústrias, que dá ao visitante a oportunidade de apreciar a arquitetura monumental da construção.

Museu da Tecnologia
O espaço conta também com as atrações da Fundação Museu da Tecnologia de São Paulo, que teve seu acervo transferido para o Catavento no início de 2011. Entre os principais equipamentos estão a locomotiva Dübs (fabricada em 1888 na Inglaterra, ela pertenceu à Cia. Paulista de Estradas de Ferro e foi usada brevemente para o transporte de carga) e o avião DC-3 (1936), que foi utilizado como cargueiro militar na Segunda Guerra Mundial.

 Alguns destaques do Catavento:
·         Maquete de 1,2m de diâmetro mostra detalhes do Sol. Ao contrário do que se percebe, a superfície do Sol é repleta de rugosidades e estruturas granulares.
     Dezenas de fibras ópticas que simulam o céu de uma noite estrelada de inverno, em São Paulo. Os visitantes se acomodam em pufes e, com a ajuda de monitores, fazem o reconhecimento das principais constelações, utilizando uma carta celeste.
     Viagem aos planetas, às Luas do Sistema Solar e aos satélites artificiais que orbitam a Terra - com tecnologia desenvolvida pela Poli/USP.
     Fragmento de meteorito encontrado na Argentina – acredita-se que tenha caído na Terra há cerca de 6 mil anos.
     Cruzeiro do Sul - o visitante se posiciona em uma marcação e tem a visão da constelação conforme a sua altura, o que mostra que o desenho formado pelas constelações é diferente conforme nossa localização no Universo.
     Caverna que reproduz as formações e sons comuns.
     Aquários de água salgada, anêmonas, corais e peixes carnívoros e venenosos.
     Estruturas do corpo humano em imagens - projeto realizado pela Faculdade de Medicina da USP.
     Instalação com 450 borboletas.
     Canto dos pássaros - o visitante seleciona o tipo de pássaro em uma tela de computador e escuta, com fones de ouvidos, os respectivos cantos.
     Aranhas e escorpiões podem ser observados através de lupas.
     Prisma que mostra a decomposição da luz branca nas sete cores vistas no céu.
     Bolha de Sabão que permite ao visitante entrar dentro e ainda ver uma bexiga estourar, sem tocá-la.
     Instalação “Eletromagnetismo” que deixa os cabelos em pé, literalmente!
     Na instalação de “Mecânica” é possível ter a sensação de girar até ficar tonto.
     “Salão Azul” – espaço preservado conforme projeto de restauro realizado por Lina Bo Bardi, em 1992 – é a parte mais interativa do espaço. Nele há jogos de perguntas e respostas com temas atuais, como aculturação de povos indígenas; o painel Portinari, no qual, com a ajuda de um pincel com sensor infravermelho, o visitante “pinta” a parede, revelando obras do pintor, e informações sobre fatos históricos. A galeria de personagens históricos, na qual o visitante escala uma parede e aproxima-se de retratos de personagens como Gengis Khan, Julio Cesar e Gandhi, que contam suas vidas e aventuras, e “História das Histórias”, um jogo em que cada participante deve tomar decisões estratégicas sobre temas da História Mundial.
     “Passeio Digital” no Rio de Janeiro, em 3D.
     “Nanoaventura” - divididos em grupos, os visitantes realizam uma competição de conhecimento e agilidade a respeito de microorganismos e objetos minúsculos.
     “Laboratório de Química” - monitores e visitantes realizam experiências simples.
     Seção “Alertas” - jovens a partir de  11 anos são alertados sobre temas como drogas, álcool, tabagismo e sobre os efeitos dessas substâncias no corpo humano.
     Instalação “Prevenindo A Gravidez Juvenil” - o jovem aprende sobre a prevenção da gravidez e DSTs. As dinâmicas da sala são realizadas pelo Instituto Kaplan. Reservado a jovens maiores de 13 anos.

Serviço
Catavento Cultural e Educacional
Onde: Palácio das Indústrias - Praça Cívica Ulisses Guimarães, s/no (Av. Mercúrio), Parque Dom Pedro II, Centro – São Paulo/SP
Telefone: 11 3315-0051 – atendimento das 11h às 17h
Quando: terça a domingo, das 9h às 17h (bilheteria fecha às 16h).
Quanto: R$ 6 e meia-entrada para estudantes, idosos e portadores de deficiência
Acesso por transporte público: estação de metrô Pedro II e terminal de ônibus do Parque Dom Pedro II.
Estacionamento: R$ 10 até 4 horas (para visitantes do museu). Adicional por hora: R$ 2,00 (capacidade para 200 carros). Ônibus e vans: R$20,00.

Infraestrutura: acesso para pessoas com deficiência locomotora.

Nenhum comentário: