10 de mar de 2013

GASPA BASS PLAYER


GASPA BASS PLAYER



O ex-baixista do Ira!, um dos principais compositores da banda, mostra agora seu talento solo

Ricardo Gaspa, caçula da família Gasparini, de onde vieram guitarristas, bateristas, cantores, compositores e o baixista da pesada que lança esse disco agora!
Seu tino para o hit, o riff, o bom gosto, o romantismo é uma coisa seriíssima que me lembro muito bem, dos tempos do ira!, onde ele era o meu principal parceiro. Não à toa.
O Gaspa bass player é um roqueiro sem alarde. O roqueiro!
O roqueiro não precisa gritar pra ser ouvido, não precisa de pose pra ser rocker, não precisa de ternos bem cortados pra ser mod. Basta ser o homem do rock que vive o rock and roll na sua essência, na atitude, no olhar, no humor, em sua opinião e sobre tudo em sua volta.
Um grande cara, com um grande disco. Estou emocionado ouvindo esse disco e muito orgulhoso de ter dividido e somado nos palcos e discos que fizemos.
Edgard Scandurra 
clip_image002
Gaspa ao lado de Edgard Scadurra fez grandes composições pra o Ira!, e Edgard tem razão ao dizer que esse baixista tem tino para o Riff. Cinco anos após o final do Ira!, Gaspa nos presenteia com aquilo que já estávamos acostumado ao ouvir na banda paulistana: a boa música!
Que Ricardo Gaspa é um baixista de peso nunca foi novidade. A novidade é que muitas pessoas não sabiam que ele é, de fato, também um compositor de mão cheia. Das 10 faixas do seu cd, oito são de sua autoria, algumas já conhecidas do público, mas agora com um ‘tom de baixista’...
Em seu primeiro trabalho solo, Gaspa reuniu composições gravadas ao longo da sua carreira do Ira! e resgatou uma sonoridade mais acústica para as canções. E o mais bacana disso é que não apenas não deixou o Rock de lado, como o deixou mais orgânico.
                O cd é grandioso e conta com diversas participações especiais. Wander Wildner participa em duas músicas “Tolo dos Tolos” composição de Gaspa com Scandurra, além da balada “Eu não consigo ser alegre o tempo inteiro”de sua autoria.
                Marcelo Nova empresta sua voz e sua indentidade em “Outubro de 65”, música de sua composição, agora numa versão Rockabilly, que para quem não sabe é uma das principais influências musicais de Gaspa. O músico aparece ainda em uma outra faixa, “Tanto quanto eu”, umas das primeiras músicas gravadas pelo Ira! e que na nova versão ganha um duelo de vocais entre Marcelo Nova e Gaspa que resolveu se arriscar nos vocais.
                O álbum “Gaspa Bass Player” tem ainda com a participção de Landau, que dá o tom romântico do cd em “Mistério” e em “Tudo de mim”, outro sucesso do Ira! composto pela dupla Scandurra e Gaspa que conta também com a participação de Karon Sun nos vocais.
                Gaspa Bass Player ainda nos apresenta duas canções inéditas em parceria com Ricardo Alpendre, tanto nas letras como nos vocais, “Sobre o Outono” e “Rosas dos Ventos”. Parceiro este que também participa do seu projeto “Gaspa & Os Alquimistas”,  grupo de rock on roll à moda dos anos 50 que Gaspa mantém desde 2007.
E o cd, grandioso por suas participações, arranjos especiais, letras e melodia ganha ainda mais força, quando Gaspa dá um novo tom, uma nova cara para dois grandes sucessos do Ira!. “Ciganos” e “Tarde Vazia”, trazem um clima de saudade e nostalgia, mas ao mesmo tempo de novidade com a nova roupagem que as músicas ganharam nas vozes de Landau e Karol Sun, respectivamente.
É um cd que parece uma grande jam, onde em cada faixa musicos diferentes se revezam nos instrumentos e nos vocais. Cada um dando seu tom, sua identidade, mas principalmente: mostrando que há muita vida no rock n roll e que há novidade, mesmo que se reiventa o que já foi e é sucesso.
                O Álbum tem a produção artística de Edu Gomes, Co-produção artística de Netto Rockffler e Produção Executiva  de Marcelo Fontanesi.


Twitter: @GaspaBassPlayer

Nenhum comentário: