8 de fev de 2013

Sugestão / Concerto gratuito na Sala São Paulo dos pianistas Pedro Burmester e Pablo Rossi em 21.02

 

 

Pianista português Pedro Burmester se apresenta na Sala São Paulo em concerto gratuito e aberto ao público

Evento faz parte das comemorações do Ano de Portugal no Brasil e conta com a participação do pianista brasileiro Pablo Rossi

 O Consulado Geral de Portugal em São Paulo e a Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo promovem na capital paulista um concerto gratuito e aberto ao público de um dos maiores pianistas portugueses da atualidade, Pedro Burmester. O recital será realizado na quinta-feira, 21 de fevereiro, às 20h30, na Sala São Paulo e contará ainda com a participação especial do jovem pianista brasileiro Pablo Rossi.

Durante o concerto, serão apresentadas peças de Johann Sebastian Bach, Franz Shubert, Frédéric Chopin, Heitor Villa-Lobos, Darius Milhaud, Aaron Copland e Bernardo Sassetti. A obra Suíte Scaramouche, de Darius Milhaud, será executada por Burmester e Rossi, em uma interpretação a dois pianos. O evento faz parte das comemorações do Ano de Portugal no Brasil que levará Burmester a se apresentar também com a Orquestra Sinfônica de Brasília no dia 19 de fevereiro e no Palácio São Clemente (solo), no Rio de Janeiro, no dia 20.

A apresentação em São Paulo é gratuita e aberta ao público, sujeita à lotação da Sala São Paulo. Basta ir diretamente ao local e retirar os ingressos que estarão disponíveis a partir de 2h antes do evento. O concerto é uma realização do Consulado Geral de Portugal em São Paulo e da Secretaria de Cultura do Governo do Estado, com o patrocínio de EDP Brasil e apoio do Instituto Camões-Centro Cultural Português, da aicep (Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal), do Tivoli-Hotels & Resorts, de A Bela Sintra e da BrasVini.

Serviço:
Pianista Pedro Burmester com participação especial do brasileiro Pablo Rossi
Data: 21 de fevereiro, às 20h30.
Onde: Sala São Paulo - Pça. Júlio Prestes, 16 - tel. (11) 3223-3966
Ingressos: Entrada Franca (sujeito à lotação)
Classificação Indicativa: a partir de 8 anos
Estacionamento: próximo ao local / Conveniado à Estapar – localizado na Rua Mauá, nº 51
Acesso para deficientes
Restaurante/café
Ar condicionado


Programa: (Programação sujeita a alterações)

I Parte
- Franz Schubert - Improvisos op. 90
- Frédéric Chopin -Andante Spianato e Grande Polonaise Brilhante em Mi Bemol maior op.22
- Darius Milhaud – Suíte Scaramouche para dois pianos

Intervalo 20 minutos

II Parte
- Bernardo Sassetti – O Sonho dos Outros       
- Heitor Villa-Lobos - Bachianas Brasileiras nº 4
- Johann Sebastian Bach - Partita em Si Bemol Maior, BWV 825
- Aaron Copland - El Salón México


Sobre os pianistas:

Pedro Burmester

Sua carreira teve início aos 10 anos de idade e, desde então, já realizou mais de 1000 concertos solos, com orquestra e em diversas formações de música de câmara, em Portugal e no exterior. Ainda muito novo ganhou diversos concursos importantes, como os prêmios Moreira de Sá, a 2º edição do Vianna da Motta e a categoria especial do júri no Concurso Van Cliburn, nos Estados Unidos.

Participou em todos os festivais de música portugueses. No exterior, destaque para apresentações em La Roque d’ Anthéron e na Salle Gaveau (França), na Frick Collection e 92nd Y em Nova Iorque (EUA), na Gewandhaus de Leipzig na Casa Beethoven em Bona (Alemanha) e no Concertgebouw, em Amsterdã (Holanda). Burmester já tocou em parceria com os maestros Manuel Ivo Cruz, Miguel Graça Moura, Álvaro Cassuto, Omri Hadari, Gabriel Chmura, Muhai Tang, Lothar Zagrosek, Michael Zilm, Frans Brüggen e Georg Solti.

O pianista português dedicou-se também à música de câmara. Mantém há alguns anos um duo com o pianista Mário Laginha e atuou com os violinistas Gerardo Ribeiro e Thomas Zehetmair, com os violoncelistas Anner Bylsma e Paulo Gaio Lima e com o clarinetista António Saiote. Formou um grupo de pianos e percussões que tem atuado com grande sucesso em diversos festivais e concertos em Portugal.

Entre 97 e 98, Pedro Burmester atuou na França, Alemanha, Bélgica, Holanda, Brasil, Estados Unidos, África do Sul, Canadá e Austrália, onde realizou uma turnê com a prestigiada Australian Chamber Orchestra. Sua discografia inclui três CDs solo com obras de Bach, Schumann e Schubert, um em duo com Mário Laginha, três gravações com a Orquestra Metropolitana de Lisboa, um CD solo com obras de Chopin, outro com as dez sonatas para violino e piano de Beethoven com o violinista Gerardo Ribeiro. Editou juntamente com Bernardo Sassetti e Mário Laginha o CD e DVD “3 Pianos”, gravado ao vivo no Centro Cultural de Belém, Portugal, e em 2010 gravou e editou a Sonata em Lá Maior, D959 de Franz Schubert e os Estudos Sinfônicos op. 13 de Robert Schumann.

Foi diretor artístico e de educação na Casa da Música, projeto que ajudou a criar e a implementar. Atualmente, além da sua atividade artística, é professor na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo (ESMAE) no Porto, na Escola Profissional de Música de Espinho e na Universidade de Aveiro, todas em Portugal.
Pablo Rossi 
Pablo Rossi iniciou seus estudos musicais aos seis anos, em Florianópolis. Um ano mais tarde já havia conquistado seu primeiro prêmio, o IV Concurso Jovens Intérpretes de Lages-SC. Depois disso, vieram inúmeros concursos nacionais e internacionais, em países como Argentina e Espanha.
Apresentou-se como solista com importantes orquestras, como a Orquestra de Câmara do Kremlin, Orquestra de Câmara de Moscou, Orquestra Sinfônica de Kirov, Sinfônica do Estado de São Paulo e Sinfônica Brasileira. Aos 11 anos lançou seu primeiro CD e, em 2006, o CD “Pablo Rossi – Live at Steinway Hall”, gravado ao vivo em Londres.
Ainda adolescente, o jovem talento conquistou uma bolsa de estudos do Governo de Santa Catarina e, também com o patrocínio do empresário paulista Roberto Baumgart, mudou-se para Moscou, na Rússia, onde, aos 23 anos, concluiu a graduação e mestrado de piano no tradicional Conservatório Tchaikovsky, na classe da renomada pianista Elisso Virsaladze, recebendo o prestigioso Diploma Vermelho.
Com nota máxima e destacado com distinção entre os seis melhores de um grupo de mais de sessenta pianistas de todo o mundo, Rossi é o primeiro catarinense a se formar naquele tradicional Conservatório e entra para um seleto grupo de músicos que possui esse título no Brasil.
Informações para a Imprensa:
CV&A Consultores em Comunicação
Camila Vech
cv@cunhavaz.com

Nenhum comentário: