11 de dez de 2012

A promessa de vida é com o seu coração - dr. Américo Tângari Jr.


A promessa de vida
é com o seu coração
Américo Tângari Jr (*)

Confesse: em mais essa virada do ano você vai prometer parar de fumar, beber menos, fazer longas caminhadas e exercícios, trabalhar menos e descansar mais, dedicar mais tempo aos filhos, reduzir a circunferência dessa barriga de cerveja, frequentar religiosamente a academia, economizar dinheiro para aquela sonhada viagem à Europa.
Você promete, como no ano passado, ler mais, conviver em harmonia com a sogra, ser mais feliz, viver intensamente, passar menos tempo à frente do computador... Promete que, em 2013, será mais paciente no trânsito; promete até ser indulgente com a reputação da senhora mãe daquele motorista que veio do nada e entrou na sua frente no meio de uma longa fila e ainda avançou pelo acostamento. Sem educação, safado, aproveitador – mas será perdoado. Promessa é dívida, até numa situação desaforada como essa.  
Confesse também: depois da noitada de réveillon, você acorda no dia 1º com uma tremenda ressaca e mais da metade das promessas feitas já foi para o espaço. Como em anos passados. Não há ânimo para caminhada, muito menos disposição para exercícios; a visão turva não deixa ler.
 Quem sabe começa na semana que vem? Ou em fevereiro, uma vez que a agenda de janeiro está cheia de churrascos de fim de semana, festas, encontro com os amigos, sábado e domingo na praia... Mas fevereiro tem carnaval, tem um Fusca e um violão, sabe como é? Em março não dá, precisa do dinheiro para compensar aqueles gastos do começo do ano como IPVA, IPTU, matrículas, material escolar dos filhos... Ainda por cima virão as águas de março fechando o verão.
Mas aí já estamos em abril, o trabalho está a mil, e depois não é mês de se começar nada. Quase meio de ano. Deixemos então para 2014. Aí, sim, quem viver, verá.
Aí sim, nada. Hora de acordar, gentil leitora, caríssimo leitor: enquanto vocês vão enganando a si próprios com essas promessas inúteis, a vida passou, vocês de nada aproveitaram e a régua está chegando ao fim.
Como se sabe, todos temos uma régua da vida, que vai encurtando à medida que o tempo passa. Se você já caminhou mais da metade dessa régua, por exemplo, significa que o tempo a percorrer até o final está mais curto. Falemos claro: é curta essa passagem da terra para o além.


Então prolongue a vida ao máximo, vale a pena esse caminho mais longo, aproveitando todos os prazeres da existência. Firme um compromisso com você: chegar à velhice esbanjando saúde. Não se limite a essas promessas passageiras.
Não há segredo nem mágica: comece por procurar seu médico, que vai lhe indicar um caminho seguro, com exames periódicos, uma dieta adequada, o lado bom e o ruim dessa caminhada. É bem mais importante do que se imagina.
Especialmente se você observar esses números: 315 mil pessoas morreram no Brasil ano passado em virtude de doenças do coração. Esta é a segunda causa de óbito no País, atrás do acidente vascular cerebral. No mundo, os problemas cardiovasculares são responsáveis por quinze milhões de mortes anualmente. O maior pecado é o desleixo com a prevenção.
Um dia nosso corpo cobra todos os excessos da juventude e da idade adulta. Então é o momento de ter recursos para pagar a conta. Comece pelo check-up e hábitos mais saudáveis.

(*) Américo Tângari Jr. é médico cardiologista do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo. 

Nenhum comentário: