20 de nov de 2012

Bossambá : o charme da bossa e do samba cantados em francês


Show de lançamento do CD da cantora Nancy Alves
24 de novembro de 2012  - 21hs
Teatro FECAP – Tel- 11.3277.2619
Avenida Liberdade, 532 – Liberdade- São Paulo
Ingressos : R$ 25,00   meia: R$12, 50
Link das músicas do Bossambá na rádio UOL:
Francês dá samba?
Bossambá, o disco de estreia da cantora Nancy Alves, reúne as maiores preciosidades do encontro musical entre Brasil e França e será lançado oficialmente em um belíssimo show no dia 24 de novembro, no Teatro FECAP, no bairro da Liberdade, em São Paulo. A contralto com um timbre especial que integrou a Big Band de Roberto Sion e fez parte do grupo jazzístico Sophisticated Ladies, alça voo solo em um trabalho inédito que traz ritmos brasileiros cantados em francês.
Bossambá.......tem francesa no samba!  
De forma bem humorada, Nancy apresenta um repertório sobre o mito da cultura francesa no imaginário do compositor brasileiro, incluindo canções como Sarambá, que ficou famosa em show dos 8 Batutas em Paris, em 1922, numa turnê que mudou a visão do brasileiro em relação à musica negra de seu país. São maxixes, sambas, marchinhas dos anos 30, as clássicas versões da bossa-nova e músicas contemporâneas, que agregam compositores do calibre de Baden Powell, Vinícius de Moraes, Gilberto Gil, Chico Buarque, Tom Jobim, entre outros grandes nomes da MPB. No palco, Nancy é acompanhada por Beto Bertrami (piano e teclados), Agenor de Lorenzi (violão e guitarra acústica), Giba Pinto (baixo), João Parahyba (percussão) e Mário Lúcio Marques (sopros). A direção musical é de Beto Bertrami. Os arranjos do espetáculo foram cuidadosamente elaborados por Rudy Arnaut, responsável também pelos arranjos do CD, em colaboração com André Mehmari, Agenor de Lorenzi e Dino Barioni.
Poucos meses após a divulgação online do CD, canções como Joana Francesa (Chico Buarque de Hollanda) são sucesso na rádio UOL. No CD Bossambá (selo Tratore), Nancy deu um novo colorido a algumas composições, como a valsa Como diria Satie, de José Miguel Wisnik, transformada em um delicioso jazz. Há também raridades e músicas desconhecidas do grande público, como O Baião em Paris (Humberto Teixeira) , um clássico deste ritmo nordestino, e o samba canção Garde-moi pour toujours (Por causa de você – Dolores Duran/Tom Jobim), gravada nos anos 60 por ninguém menos do que Silvinha Teles. No show, entre os momentos especiais estará a versão pessoal e muito especial de Samba Saravah, da trilha sonora do filme Um homem e uma mulher , uma homenagem à mãe da cantora.
Nancy estudou canto lírico e popular com as professoras Cláudia Mocchi e Nancy Miranda, mas sua vocação musical é de berço.  Ela cresceu nos estúdios vendo sua mãe, Mary Duarte - profissional do rádio - , cantar jingles famosos, como os célebres Varig Varig Varig, Cera Dominó, Maionese Helmmans, Cashemere Bouquet, Pim e muitos outros. O pai de Nancy era crooner da Orquestra Silvio Mazzuca. A cantora, que morou alguns anos na França e fez vários pocket shows, já interpretou consagrados compositores e cantores franceses, como Piaf, Charles Trenet, Henri Salvador e Benjamin Biolay.
Além de cantora, Nancy é pesquisadora musical e há mais de uma década se dedica a estudar a memória musical popular brasileira e os mitos musicais da cultura francesa no Brasil. O resultado deste estudo foi o mestrado A França na Música Popular Brasileira: visões e impressões de sambistas e chansonnier, defendido na Universidade de São Paulo, em 2008. Neste momento, Nancy escreve o livro Paris-Brasis: diálogos musicais entre o Brasil e a França, que reúne uma coletânea de 80 fonogramas originais.
“Nancy Alves canta deliciosamente bem. A versão em jazz que ela deu à minha música Como diria Satie caiu como uma luva!”
                                                                      José Miguel Wisnik
Repertório do show Bossambá
1. Como diria Satie - José Miguel Wisnik   
2. Paris: de Santos Dumont aos travestis - Moacyr Luz/ Aldir Blanc
3. Carte de Séjour  - Raimundo Sodré     
4. Touche pas à mon pote  - Gilberto Gil 
5. Garde-moi pour toujours/ Por causa de Você - Jobim/ Dolores Duran vf. Serge Rodes.  
6. Le Petit bateau  -  Roberto Menescal/ Ronaldo Bôscoli -  vf. Cardan
7. Corcovado - Tom Jobim -  v.f. Pierre Barouh  
8. Dis-moi comment / Eu te amo -  Chico Buarque de Hollanda – vf. do autor.   
9. Samba sur une note - Tom Jobim/ Newton Mendonça- v.f. Eddy Marney
10. Samba saravah / Samba da bênção - Vinícius de Moraes/ Baden Powell -  v. f. Pierre Barouh
11. Un homme et une femme  -  Francis Lai / Pierre Barouh.
12. Sarambá - Pixinguinha/ J.Thomas/Duque)  
13. Tem francesa no morro (Assis Valente)
14. Fui a Paris (Moreira da Silva/ Ribeiro Cunha)  
15. O baião em Paris (Humberto Teixeira)
 16. Pot-pourri (homenagem a Piaf) :Malandro em Paris (Denis Brean/ Blota Jr.); La vie en samba (Denis Brean/ Blota Jr.) ; Qu’est-ce que tu penses ( Haroldo Barbosa/ Bidu Reis). 
17. La vie en rose - Edith Piaf 
18. Joana Francesa  - Chico Buarque de Hollanda   
19. Prêt-à-porter de tafetá - João Bosco/Aldir Blanc
Assessoria de Comunicação – Caixa de Ideias
Eduardo Mancini – 11.991754141

Nenhum comentário: