9 de ago de 2012

Pesquisa encomendada pela It Works Global Events revela as maiores preocupações e indagações do público em relação ao futebol.






Sempre primando pela qualidade em seus eventos, a empresa investe pesado em pesquisa de
mercado para saber sobre os reais interesses dos seus clientes, fornecedores e público para
criar eventos exclusivos e com adesão

Questões sobre como melhorar a gestão dos clubes e de gestores; qual o legado que o país
vai deixar depois que a Copa acabar; quais são as tendências mundiais do futebol de hoje,
como é a infraestrutura administrativa dos clubes de futebol, onde desejamos chegar, como
deve ser a preparação para receber a Copa e os eventos esportivos, qual será o seu legado, e
como os stakeholders vão gerenciar a estrutura construída para torná-las rentáveis depois da
Copa foram destacadas por 100% dos entrevistados, em pesquisa encomendada pela It Works
Global Events.

“Percebemos que o futebol é uma atividade econômica com grande capacidade de gerar
empregos e tem um efeito multiplicador maior do que vários setores tradicionais. Mas o Brasil
está engatinhando com relação ao aproveitamento deste potencial”, afirma Danilo Zappalá,
sócio-diretor da It Works.

Esta pesquisa foi feita durante os meses de abril e maio de 2012, como parte do planejamento
do primeiro evento da empresa, que vai aproveitar o ritmo de Copa do Mundo e das
Olimpíadas para falar sobre a grande paixão nacional: o futebol. Por isso, foram ouvidos
diretores, gerentes e executivos de grandes clubes do futebol (65% dos entrevistados) e
diretores, gerentes e coordenadores de grandes empresas (35% dos entrevistados), além
de potenciais patrocinadores, para ser traçada uma programação de ponta. “Pretendemos
mostrar que o futebol deve ser encarado não só como uma paixão, mas também como um
negócio sério e com estratégias bem definidas para ter um bom retorno e garantir a sua
continuidade”, comenta Zappalá.

Outros assuntos abordados pelos entrevistados foram: a quebra da barreira da diretoria da
paixão para a diretoria do ROI, fracassos e sucessos na gestão de times de futebol, direitos de
TV para a transmissão dos jogos, o modelo de negócio dos clubes performantes e a preparação
do mercado para oferecer um padrão de qualidade na gestão dos estádios e afins antes,
durante e após Copa do Mundo.

A pesquisa também identificou os clubes e dirigentes mais esperados para palestrar,
nacionais e internacionais, o que a It Works vai se esforçar para trazer e atender esta
demanda. “Fizemos esta pesquisa para saber o que o público quer e vamos trabalhar para que
a sua vontade seja atendida. Em breve divulgaremos os convidados e temos certeza de que vai
agradar a todos”, defende Zappalá.

O Fórum Global de Esportes – capítulo Futebol – como será chamado, está programado para
acontecer em março de 2013, em São Paulo, com data e local a serem definidos. Seu principal
objetivo será debater o futuro do futebol brasileiro, seus estádios e aprender com casos reais
como captar recursos para os clubes. “A proximidade com a realização dos maiores eventos do
mundo na área de esporte no Brasil - Copa das Confederações, Copa do Mundo e Olimpíadas

– gerou uma grande preocupação com nossa infraestrutura. Temos que criar uma política
de engajamento e de qualidade na gestão do futebol e nos preocupar hoje com o futuro de
todos estes estádios que estão sendo construídos para a Copa, o que faremos com eles e como
torná-los rentáveis para que não virem grandes elefantes brancos”, conclui Danilo.

As atualizações sobre o evento serão divulgadas no site www.itworksglobalevents.com.br e
pela página da empresa no facebook (facebook.com/itworksevents) e twitter(twitter.com/
itwevents).

Sobre a It Works Global Events:

Fundada em fevereiro de 2012, a It Works Global Events chega ao Brasil com a missão de gerar
negócios, relacionamento e exposição institucional aos profissionais de diversos segmentos.
Através da produção de eventos com formatos inovadores e cases internacionais, pretende
atrair a mídia, o público, os fornecedores e dar visibilidade às marcas.

Sob o comando geral do investidor francês Serge Cousy, a empresa conta com um escritório
em São Paulo, liderado por Danilo Zappalá, e outro em Paris, comandado por Guy Emile
Baptiste.

Com foco em quatro segmentos – esportes, entretenimento, empresarial e governo –
a It Works diferencia-se pelo mix de comunicação online e offline oferecido durante a
organização, produção e entrega dos eventos. Dessa forma, a empresa consegue atender
seus clientes em todas as etapas necessárias, que vão desde o planejamento até a produção
e operacionalização, diferenciando-se na apresentação, no conteúdo e na utilização de novas
formas de interação com os participantes em lançamentos, conferências, shows, fóruns e
ações especiais em todo o País. Outra característica que faz da It Works uma empresa única
é a utilização de pesquisas de mercado para conhecer e entender as demandas – não só do
target dos clientes, mas também de consumidores de eventos onde a inovação é o principal
atrativo - e, assim, trazer eventos internacionais com conteúdos exclusivos e que atendam às
expectativas dos participantes.

Nenhum comentário: