14 de jul de 2012

DF Polo de interesse de investimentos estrangeiros





Governador inicia hoje missão internacional para fechar parcerias e acordos com investidores interessados em se instalar no Distrito Federal. Indústrias não poluentes e empresas de alta tecnologia são o foco principal


O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, embarca hoje com comitiva para uma missão internacional. A delegação passará pelos Emirados Árabes Unidos, Cingapura e China. O objetivo da missão é divulgar Brasília como centro tecnológico e digital; conhecer os modelos dos melhores pólos digitais do mundo e trocar experiências no setor de mobilidade e planejamento urbanos.

Está prevista para o início de agosto a realização de licitação internacional para que uma empresa administre, por meio de Parceria Público Privada (PPP), o Parque Tecnológico Cidade Digital. O espaço funcionará como um grande condomínio, que reunirá o que há de mais moderno no ramo de tecnologia, entre empresas nacionais e estrangeiras. Além disso, com a realização dos grandes eventos internacionais no Distrito Federal a partir do ano que vem, quando a capital recebe a abertura da Copa das Confederações, a atual gestão está empenhada em atrair empreendedores de todo o mundo para o Distrito Federal.

A missão, portanto, tem duplo desafio: a comitiva conhecerá as melhores experiências em soluções tecnológicas, sustentáveis e de crescimento econômico que possam ser desenvolvidas em nossas cidades e, ao mesmo tempo, divulgará as potencialidades do Distrito Federal e os inúmeros aspectos positivos para os empreendedores interessados em investir na região. Os índices de qualidade de vida, de escolaridade e renda, de Produto Interno Bruto e de localização estratégica do DF (com facilidade de locomoção e escoamento de produção, por exemplo), fazem parte dos dados a serem apresentados como atrativos aos investidores.

Comitiva – Além do governador, integram a comitiva os secretários de Estado de Desenvolvimento Econômico, Abdon Henrique de Araújo, e de Comunicação Social, Samanta Sallum; o porta-voz, Ugo Braga; a chefe da Assessoria Internacional do GDF, Flávia Malkine; os presidentes da Terracap, Antônio Carlos Lins, e da Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília (TCB), Carlos Alberto Kock; o diretor-presidente da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF (Adasa), Vinícius Benevides, e a diretora da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), Maruska Lima.

Também integram a missão empresários convidados que conhecerão de perto soluções e exemplos de lugares que exportam conhecimento. Dentre as ações previstas estão: assinatura de acordos de cooperação, visitas técnicas, palestras do próprio governador para investidores e encontros políticos com ministros e embaixadores do Brasil nos países.

A Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra) levará uma apresentação sobre as indústrias em Brasília, em especial as que estão em desenvolvimento. A federação irá defender os interesses industriais com ênfase em investimentos em infraestrutura e economia. Um dos principais focos serão os investimentos no Parque Tecnológico Cidade Digital. “Temos na capital federal uma tradição de serviço público e vocação para indústrias mais limpas. Queremos buscar novos modelos e parcerias para fazer da nossa região um polo gerador de empregos na área privada”, avalia Antônio Rocha, presidente da Fibra.

Representantes da TCB vão com o objetivo de atrair fábricas de ônibus elétricos para o Distrito Federal – os primeiros contatos nesse sentido começaram em maio. A TCB buscará ainda parceria com uma fábrica de painéis solares que será visitada durante a missão.

Outra área estratégica para o governo e que contará com representantes na viagem oficial é a de água, energia e saneamento. “O Distrito Federal tentará atrair investimentos. Os representantes de grandes empresas que têm a expectativa de investir na capital estão interessados em saber como está a infraestrutura local. Além disso, vamos para conhecer a forma como os países visitados lidam com essa área, trocar informações e absorver aspectos técnicos com a finalidade de cooperação”, destaca o diretor-presidente da Adasa, Vinícius Benevides.

Nenhum comentário: