7 de mai de 2012

Bryan Buckley, da Hungry Man, vence o Tribeca Film Festival 2012 com o curta “Asad”



Em 18 minutos, filme fala de sobrevivência em um campo de refugiados da Somália. Com o prêmio, o filme torna-se forte candidato ao Oscar de Melhor Curta de Ficção.

Publicidade e Super Bowl não são os únicos destaques na conceituada carreira do diretor Bryan Buckley’s. O sócio diretor da Hungry Man será um dos destaques da premiação da 11ª edição do aclamado Tribeca Film Festival, organizado por Robert De Niro há uma década, em resposta aos atentados de 11 de setembro de 2001. Na categoria “Melhor Curta Metragem”, o filme vencedor é “ASAD”, curta ficção de 18 minutos que conta a história de sobrevivência de dois garotos em um campo de refugiados na Somália, retrato mais humanizado e emotivo do país famoso pelas crises e violência da Guerra Civil. Junto com os vencedores de outra categoria, o filme de Buckley torna-se um potencial candidato ao Oscar de Melhor Curta Metragem Ficção.



A narrativa do filme é focada no personagem título da história; um garoto de 12 anos refugiado em uma vila de pescadores em meio á guerra civil de povos africanos. Ao longo do filme, Asad deve fazer uma importante escolha: seguir com a vida simples e honesta de um pescador ou “inspirar-se” no jovem infrator do seu vilarejo e entrar para a pirataria e ilegalidade. O enredo foi inspirado no curta documentário “No Autographs”, produzido pela Hungry Man para a United Nations High Commissioner For Refugees(UNHCR)mostrando o retorno de Luol Deng, astro somali do NBA, para o país de origem. Durante as filmagens, Buckley teve contato com refugiados somalis em Kahuma Refugee Camp, que reunia cerca de 46 mil refugiados na cidade do Kenya; “Suas histórias de vidas vão muito além do que é exposto pela mídia e pelos repórteres da CNN, que tem fascinação pela prata somali e pelo grupo terrorista Al-Shabaab, esquecendo de falar do espírito lutador e de outros aspectos da cultura destes povos”, conta o diretor. “Para tentar retratar com mais fidelidade outros aspectos deste universo, criei e filmei um script em prol de justiça e humanidade para estas pessoas’, finaliza o proprietário da Hungry Man.



“Asad” foi inteiramente filmado na África do Sul em idioma somali e foi distribuído com legendas em inglês. O casting é inteiramente formado de somalis, incluindo os dois protagonistas. “Nenhum deles falava inglês e ambos eram analfabetos, o que foi um desafio ainda maior”, relembra o diretor. Para facilitar a comunicação, Buckley contratou um tradutor. “Os garotos ajudaram muito e foram fantásticos, mesmo sem saber ler e escrever. Para contracenar e gravar, eles apenas decoraram as falas que lhes foram ditas sem script ou qualquer outro ponto de referência escrito. Desta forma, conseguiram encenar todo o diálogo”, finaliza.



O Tribeca Film Festival acaba neste domingo (29) e é um dos principais festivais credenciados pela Academia de Hollywood para submeter seus filmes ganhadores a concorrer o Oscar em suas devidas categorias. A competição oficial é formada por 24 filmes, 12 de ficção e 12 documentários. Este ano, “war Witch” e “Uma Noche” foram os principais vencedores. Um arquivo de vídeo com a premiação poderá ser visto em breve em Tribeca (Online) Film Festival.



Ficha técnica:

(Fonte: Imdb)



Asad (2012)

18 min  -  Short | Adventure | Drama

Director:

Bryan Buckley

Writer:

Bryan Buckley

Stars:

Najah Abdi AbdullahiHussein Abdi Mohamed and Maymum Abdi Mohamed




Sobre Bryan Buckley
Conceituado diretor americano, Bryan Buckley é especialista em filmes comerciais. Denominado “King of the Superbowl” pelo The New York Times, já dirigiu mais de 40 comerciais para o jogo entre os anos de 2000 -2010. Com 37 Cannes Lions e cinco Emmy Nominations, Buckley é considerado um dos maiores diretores pela Adweek Readers, como um das 50 Creative Minds dos últimos 25 anos. Sua carreira começou em 1994, quando co-dirigiu o Emmy Award, ao lado de Frank Todaro. Em 1997, com Hank Perlman e Steve Orent, foi co-fundador da produtora internacional Hungry Man em Nova York. Em 2004, a Hungry Man ganhou o Cannes Festival’s Palme D’or como a melhor companhia de produção comercial do mundo. Em 2010, a Hungry Man foi a segunda colocada da premiação, sendo a primeira produtora a estar no topo mundial por dez anos consecutivos. Atualmente, a Hungry Man é uma das maiores companhias do mundo, com sedes em Londres, São Paulo, Rio de Janeiro, New York e Los Angeles.

logo.jpg



SOBRE A HUNGRY MAN

A Hungry Man foi fundada em 1997 em Los Angeles e expandiu seus horizontes para Londres em 2001 e para o Brasil, em 2005. Com diretores de todo o mundo trabalhando para campanhas publicitárias, programas de TV, filmes e séries online, a produtora virou referência para o mercado publicitário. No Brasil, Produtora do Ano pela ABP (2007) e indicada a Melhor Produção Publicitária Carboré (2008), a Hungry Man é conhecida pela excelência em produções de filmes publicitários, já tendo conquistado mais de 50 Leões em Cannes entre ouro, prata e bronze – principal prêmio da área de publicidade e propaganda – além da Palma de Ouro no Cannes Advertising Festival em 2004.

Fonte| Hungry Man – www.hungryman.com

Texto e Atendimento| Louise Pita – louise@tudoempauta.com.br

Direção| Erika Digon – erika@tudoempauta.com.br



Portal Podcultura

Pauta
Carla Manga

Colaborador de pautas
Camila Dias

Editor Chefe
Sandra Camillo

Nenhum comentário: