26 de set de 2016

WZ Hotel Jardins lança novo site

O site do WZ Hotel Jardins está de cara nova. O layout ficou mais moderno e interativo, características presentes no próprio hotel. Agora, quem visitar a página vai encontrar novas facilidades, como a possibilidade de encontrar tarifas para o período desejado e fazer as reservas no próprio site.

A identidade visual foi aperfeiçoada e conversa com a decoração do WZ Hotel Jardins, com as cores azul, branco e cinza, as linhas modernas e o visual clean. As novas fotos destacam a estrutura e os serviços do hotel, como seus quartos, pratos servidos no restaurante, salas de eventos e, é claro, a icônica e exclusiva fachada em LED. Há também uma seção sobre promoções e, em breve, será lançada uma sobre notícias, com foco em eventos culturais e corporativos na cidade de São Paulo.

Recentemente renovado, o WZ Hotel Jardins oferece design e conforto em um dos melhores endereços da capital paulista. Fica em plena Avenida Rebouças, entre a Rua Oscar Freire e a Alameda Lorena, próximo a lojas, restaurantes e lugares que não podem faltar no roteiro turístico pela cidade, como o Parque do Ibirapuera e a Avenida Paulista.

Com o aplicativo “WZ Hotel Luz” (disponível para os sistemas Android e iOS), é possível interagir com sua fachada em LED. O WZ Hotel Jardins, um dos mais modernos hotéis da cidade, oferece design contemporâneo, café da manhã completo, wi-fi gratuito e estacionamento no local.

WZ Hotel Jardins

Avenida Rebouças, 955 – entre Rua Oscar Freire e Alameda Lorena
Telefone: (11) 3069-0000






22 de set de 2016

Massacre "em nome de Deus": uma história de fanatismo cruel

Em A Noite de São Bartolomeu, a escritora Wera Krijanowska relata um dos episódios mais bárbaros dos conflitos entre católicos e protestantes na França do Século XVI

Uma princesa católica se casa com um líder protestante para simbolizar a paz entre as duas crenças que vinham se enfrentando em guerras religiosas. Na madrugada do casamento, porém, dezenas de líderes protestantes são executados a mando da família da noiva, dando início a um massacre que duraria meses.

O episódio, conhecido como “A Noite de São Bartolomeu”, dá o título da obra ditada por J.W. Rochester à médium russa Wera Krijanowska, relançado em nova edição pela editora Boa Nova.

No livro, Rochester descreve o cotidiano de intrigas, fofocas, delações e traições que estiveram por trás do casamento entre a católica Margarida de Valois, princesa francesa, e o jovem líder do Partido Protestante, Henrique de Navarra. A união foi o marco de uma noite de assassinatos organizados pela Rainha-Mãe Catarina de Médicis, mãe da noiva.

“Os anos se passaram e ela se tornou Rainha. Na manhã do desastre da Revolução de São Quentim, ela foi encarregada da regência provisória do reino e revelou recursos políticos e uma energia que não se supunha ela tivesse.”

A tragédia, cometida “em nome de Deus”, foi uma manobra fanática, imediatista e cruel responsável pelas mais inomináveis barbaridades, desencadeando incidentes que se prolongaram em séculos de provações para Espíritos que, na calada da noite, interferiram brutalmente no destino de milhares de protestantes huguenotes.

A obra está disponível à venda nas livrarias do país e pelo site da editora: http://www.boanova.net/.

 

 

Ficha técnica:
ISBN: 978-85-8353-046-6
Formato: 16 x 23
Páginas: 432 páginas
Preço: R$ 49,90

Sinônimo de luxo, Caviar em cosméticos e cápsulas promove rica hidratação e reduz rugas faciais

Uma das iguarias mais caras e desejadas do mundo, o Caviar, está disponível para tratamentos dermatológicos em forma de cápsulas e produtos tópicos industrializados em marcas de luxo como o novo elixir da Under Skin

São Paulo - 22/09/2016 - Desde extratos botânicos e vegetais até metais, pedras preciosas e iguarias sofisticadas, a indústria dermocosmética sempre apostou na diversificação de ativos para higienizar, prevenir ou tratar a pele. O caviar, sinônimo de luxo e presente nas mesas mais requintadas, é uma dessas apostas. "O extrato de caviar é um ativo proveniente das ovas de Salmão que possui quantidades muito elevadas de elementos e substâncias que agem sobre nossa pele como os aminoácidos essenciais, proteínas, peptídeos ácidos, ácidos graxos essenciais (ômega-3), vitaminas E, A e C e oligoelementos", explica a dermatologista Dra. Claudia Marçal.

Caviar em cápsulas: beleza de dentro para fora
Benefícios: A farmacêutica e consultora técnica da Biotec Dermocosméticos, Mika Yamaguchi afirma que os Fosfolipídeos de Caviar em cápsulas (FC Oral) atuam no tratamento global da pele devido à presença de proteínas em combinação única de elementos essenciais como Fosfatidilcolina, Astaxantina, DHA, EPA e Vitamina E, tudo em uma única cápsula, que formam uma barreira epidérmica, mantendo a membrana celular íntegra e hidratada. "Em função da ação destas substâncias, há produção de colágeno e elastina, o que proporciona melhora das rugas, flacidez, brilho, hidratação da pele". A hidratação acontece porque o FC Oral "possui um componente importante, o ômega 3, vetorizado pelo fosfolipídeo que possui uma identidade com a membrana celular restaurando os seus danos, e também melhora a fluidez, isto é, permite que os nutrientes sejam absorvidos de uma forma mais plena, melhorando a hidratação da pele de dentro para fora", completa. A farmacêutica explica que as substâncias presentes nas cápsulas de caviar também ajudam no processo inflamatório, sendo um importante aliado contra acne e inflamações pós-sol.
Ingerir quantas vezes ao dia: uma cápsula uma vez ao dia, mas pode variar de acordo com a indicação do nutricionista ou médico. 
Onde encontrar: Nas farmácias de manipulação, com prescrição médica. 

Elixir da Juventude: nutrição da pele
Benefícios: A Under Skin juntou os benefícios do caviar com o de extrato de pérolas para uma formulação que promete uma nutrição rica para a pele. U.SK Precious Elixir Infusion Pearl & Caviar foi especialmente formulado para conferir elasticidade, tonicidade, hidratação e luminosidade à pele. "O alto teor de proteínas e vitaminas provenientes dos extratos de pérola e caviar ativa novas células da pele, reduzindo gradativamente a formação de rugas. Também possui Fator de Crescimento Epidermal, que age sobre os queratinócitos e fibroblastos, promovendo uma ação cicatrizante, de reparo tecidual, preenchedora e despigmentante", explica a dermatologista Dra. Claudia Marçal. O caviar, na formulação, ainda estimula a renovação cutânea, proporcionando uma aparência homogênea e elástica à pele.
Como usar: "Uma gota do produto é suficiente, sempre massageando suavemente com movimentos circulares. Pode ser associado a um dos séruns da linha para potencialização dos resultados", recomenda. Pode ser usado de uma a duas vezes ao dia.
Under Skin, R$ 387,00, SAC: 0800-7289700

Descubra quais são os principais cuidados com a pele no frio


.

O inverno já terminou, mas os cuidados com a pele não devem ser deixados de lado. O clima frio e seco, que ainda deve continuar, pode deixá-la com aspecto esbranquiçado, o que indica a desnaturação das proteínas, atrapalhando não só pela parte estética, mas porque torna-se uma porta de entrada para fungos e bactérias. 

Por isso, o dermatologista Rafael Pessanha, do Espaço Volpi, separou alguns cuidados que são essenciais para manter a pele saudável:

•Higienizar e hidratar o rosto duas vezes ao dia com produtos faciais específicos;
• Mesmo em dias frios, o protetor solar é essencial. Existem filtros associados a hidratantes;
• Usar hidratantes corporais para pele seca ou extra seca sempre após o banho;
• Os lábios também sofrem com a ação do frio e podem rachar e criar feridas. Não esqueça do protetor labial;
• Evite banhos quentes e demorados. A água quente retira a oleosidade natural da pele e do couro cabeludo, deixando o cabelo ressecado, quebradiço e com pontas duplas;
• Os pés e as mãos precisam de hidratantes específicos, de preferência à base de ureia, e também filtro solar nas mãos para evitar manchas de sol;
• Beba no mínimo 2 litros de água para ajudar na hidratação.

Sobre o Espaço Volpi

Fundada em 2006, o Espaço Volpi acredita em uma vida baseada em saúde, bem-estar e superação - sem deixar de lado os prazeres da vida. Saber realizar melhores as escolhas e ainda na medida certa é um desafio individual. Por isso, uma equipe multidisciplinar formada por médicos nutrólogos, nutricionistas, dermatologistas, enfermeiras e fisioterapeuta, conta com equipamentos de alta tecnologia para auxiliar pacientes em seus tratamentos de emagrecimento, melhora de composição corporal, performance esportiva e qualidade de vida.

Descubra quanto dinheiro é repassado pelo governo federal para sua cidade e como ele é investido

Um portal desenvolvido por pesquisadores da USP e da UFABC contribui para que os cidadãos avaliem a gestão dos recursos públicos nas cidades brasileiras e tenham acesso a informações relevantes antes de decidirem em quem votar nas próximas eleições 

O que você faria se soubesse que a cidade onde mora recebeu R$ 3,6 bilhões do governo federal para manter os serviços públicos funcionando durante um ano? O montante pode impressionar à primeira vista, mas será, de fato, um valor significativo quando pensamos na cidade de São Paulo? Considerando-se que o município é o mais populoso do Brasil e dividindo esse montante pelo número de habitantes da cidade, é como se cada cidadão paulistano tivesse recebido apenas R$ 309,09 do Governo Federal durante 2015.

Se morasse em Presidente Kennedy, município do Espírito Santo com apenas 11.221 habitantes, esse cidadão não poderia reclamar: teria recebido, no mesmo período, exatamente R$ 21.113,36, ou seja, 68 vezes o valor per capita (por pessoa) de São Paulo, devido ao repasse dos royalties do petróleo na região. Não é à toa que a cidade capixaba ocupa a primeira colocação no ranking dos municípios que mais receberam recursos per capita do governo federal em 2015, enquanto São Paulo amarga a posição 5.510, quase um lanterninha no hall dos 5.568 municípios do Brasil.

Todos esses dados estão disponíveis no portal Repasse, desenvolvido em parceira por pesquisadores do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, e da Universidade Federal do ABC (UFABC). “A ideia veio quando imaginei minha mãe no posto de saúde. Ela chega e não tem médico, não tem medicamento, não tem agulha e pergunta: por quê?”, conta o pesquisador William Siqueira. 

 Foi durante um curso de especialização em tecnologias e sistemas de informação na UFABC que William resolveu se dedicar à criação de uma plataforma para ajudar o cidadão comum a encontrar respostas para os problemas que costuma enfrentar na hora de utilizar um serviço público: será que o Governo Federal repassou o dinheiro para a prefeitura? A prefeitura enviou ao posto de saúde? O posto gerenciou adequadamente o recurso? “Quando um cidadão tenta encontrar essas respostas e começa a pesquisar, cai em um monte de burocracia e informações picadas, que nunca lhe dão uma visão geral sobre onde está o problema”, completa William. Na UFABC, ele conheceu o professor Mário Gazziro, que se tornou o orientador de seu projeto. Para ajudar a enfrentar os diversos obstáculos que precisariam superar para colocar a proposta em prática, eles estabeleceram uma parceria com o professor José Fernando Rodrigues Júnior, do ICMC.

“A ideia do projeto se baseia no fato de que não basta ter dados. Eles precisam estar integrados, organizados e serem acessíveis de maneira interativa e amigável para a população”, revela José Fernando. O professor explica que, apesar da exigência de que os municípios apresentem seus dados de forma transparente – a Lei de Acesso à Informação (Lei 12.527) entrou em vigor em março de 2012 –, não há um padrão na apresentação: “Algumas cidades ainda publicam os dados somente em formatos dificilmente legíveis por máquinas, como, por exemplo, papéis digitalizados (escaneados), um artifício para dificultar o processamento automático”. 

É por isso que iniciativas como a do Repasse podem contribuir para ajudar a conscientizar as prefeituras sobre a necessidade de se ter mais transparência e estimular a participação da população na fiscalização das contas públicas. Ao acessar a plataforma, é possível ver detalhadamente onde foram aplicados os recursos repassados pelo governo federal a cada município, mês a mês. Por meio de gráficos coloridos e dinâmicos, o cidadão consegue verificar quanto foi investido em cada área (saúde, educação, saneamento, cultura, etc.), subárea, programa e ação, além de identificar quem foi favorecido e quanto recebeu.

A ferramenta também possibilita fazer comparações. “É possível identificar discrepâncias e irregularidades ao se comparar municípios. Esse é o intuito do projeto: estimular o cidadão comum a saber o que está acontecendo na administração de sua cidade e a ficar atento a possíveis problemas na destinação dos recursos”, ressalta o professor Mário.

“A sociedade brasileira amadureceu e vive uma fase de busca de informações, de transparência, de respeito aos seus direitos. Agora não basta a divulgação de um resultado, ela quer ter certeza do conteúdo e tem o direito de questionar. Por isso, todo e qualquer trabalho desenvolvido por entidade pública, privada ou mesmo pessoa física é muito bem-vindo”, diz o ouvidor do Ministério Público do Estado de São Paulo, Roberto Fleury de Souza Bertagni. Ele revela que muitos cidadãos entram em contato com a Ouvidoria para fazer denúncias e pedir a atuação do Ministério depois de obter informações em plataformas, sites e outros meios de divulgação.

Fleury cita o exemplo de uma prefeitura que recebeu um repasse do governo federal de R$ 5 milhões destinados à saúde. Quando o recurso é desviado para outros fins, cabe ao Ministério Público Federal investigar o caso, pois houve prejuízo ao patrimônio da União. Mas se o montante é investido de forma inadequada ou ineficiente, cabe ao Ministério Público do Estado averiguar a prestação do serviço. 

De onde vêm os dados – Atualmente, o portal Repasse trabalha com os dados disponibilizados no Portal da Transparência. São contabilizados somente os repasses realizados pelo governo federal aos municípios e não outras fontes de recursos obtidos pelas cidades, tal como o dinheiro arrecadado diretamente pelos municípios via Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), Imposto sobre Serviços (ISS), Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) e outras taxas (água, luz, etc.). Também ficam de fora os repasses realizados pelos governos estaduais referentes ao Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e ao Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA).

“O próximo passo natural da ferramenta é estender a base para dados municipais de arrecadação e adicionar outras métricas, como o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), os resultados do Enem e dados provenientes do Datasus”, explica José Fernando. Ao acrescentar esses novos dados ao portal, será possível avaliar com mais precisão se os recursos financeiros aplicados estão trazendo resultados em áreas como educação, saúde e segurança, por exemplo. Também será necessário utilizar tecnologias mais robustas de processamento e apresentação de dados, como técnicas de inteligência artificial, aprendizado de máquina e mineração de dados.

Atualmente, existem várias ferramentas na web que possibilitam avaliar a gestão dos recursos públicos, entre elas estão o portal Meu Município e o Compara Brasil. Há, ainda, o recém-lançado Ranking de Eficiência dos Municípios – Folha (REM-F), o qual mostra que cerca de 70% dos municípios brasileiros dependem hoje, em mais de 80%, de verbas que vêm de fontes externas de sua arrecadação. Esse alto grau de dependência das prefeituras para com os recursos da União e dos Estados contribui para reforçar a relevância da população acompanhar como esses recursos são investidos localmente.

 O professor Mário ressalta que é importante o cidadão avaliar as fontes de dados desses sites. Alguns deles utilizam a declaração final de renda, um documento que os municípios são obrigados a entregar para o Tesouro Nacional. “Essa não é uma fonte tão confiável quanto o Portal da Transparência, pois há casos de municípios que fraudam os dados antes de entregarem esses relatórios ou simplesmente atrasam a entrega em anos de eleição, ocultando a saúde financeira do município e impedindo que os eleitores e a mídia tenham acesso à informação”, pondera o professor. 
 
 Movimento global – Para os pesquisadores que criaram o projeto Repasse, o principal diferencial da iniciativa é possibilitar que o cidadão explore livremente os dados. “O site permite a montagem de vários rankings e a realização de novos comparativos”, conta José Fernando. São funcionalidades que só existem porque o projeto foi construído com dados abertos e qualquer pessoa pode acessar sua Interface de Programação de Aplicações (API). “Isso facilita misturar uma fonte de dados com outra. Por exemplo, se o cidadão tem um hospital do lado da casa dele que não funciona bem, ele pode checar quanto é repassado para lá e comparar o valor com o que é recebido por outros hospitais da região. Dessa forma, qualquer pessoa pode construir sua própria aplicação”, exemplifica William.
 
O portal segue um movimento mundial que busca disponibilizar as informações de maneira que qualquer pessoa ou computador possa acessá-las, manipulá-las, reutilizá-las e redistribui-las, relacionando-as a outros dados disponíveis sobre o assunto. São os chamados dados abertos conectados, um conceito fundamental quando a meta é ampliar a transparência pública.

“A Inglaterra e os Estados Unidos estão liderando o movimento em prol da produção dos dados abertos conectados”, diz o professor Seiji Isotani, do ICMC. Ele lançou, junto com o professor Ig Bittencourt, do Instituto de Computação da Universidade Federal de Alagoas, o livro Dados Abertos Conectados. Entre os desafios que permeiam a área, os autores citam a falta de conhecimento técnico sobre como disponibilizar os dados de forma aberta e conectada e também a falta de conhecimento tecnológico sobre as ferramentas existentes para realizar essa tarefa de forma adequada. 

No Brasil, o grupo Transparência Hacker tem atuando em prol da disseminação dos dados abertos e se tornou um fórum de debates para que cidadãos, jornalistas e desenvolvedores encontrem soluções quando se deparam com informações públicas em formatos que dificultam a leitura por computadores. “Estamos caminhando para um mundo com dados abertos: eles serão algo tão imprescindível quanto qualquer outro serviço público”, destaca William. Ele cita uma conferência TED em que Tim Berners-Lee, o pai da web, afirma que os dados abertos são importantes para dar o próximo passo na evolução no mundo da Tecnologia da Informação, quando passaremos de um cenário em que as máquinas só leem os dados para um mundo em que elas começarão a entender as coisas, um mundo semântico.

Voltando à comparação entre São Paulo e Presidente Kennedy, vale lembrar que avaliar apenas os repasses per capita das duas cidades pode levar a conclusões precipitadas. Para uma adequada análise, é preciso considerar outras informações, entre elas o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), e examinar a complexa e diversa realidade dos dois municípios. A leitura dos dados é apenas um ponto de partida. Para chegar à compreensão, é preciso ir além. Esse desafio cabe a cada um de nós, cidadãos.

 

Miss DelRio apresenta modelos delicados e divertidos para o Dia das Crianças

Marca de lingerie infanto juvenil traz novidades encantadoras

 

Já sabe como agradar as “mini girls” no próximo 12 de outubro? A dica infalível de presente é uma das opções que a Miss DelRio, grife desenvolvida especialmente para meninas de 4 a 14 anos, apresenta com exclusividade para as pequenas!

 

Com designs exclusivos que priorizam a liberdade de movimentos, as peças, super confortáveis, são produzidas em cotton e com forro 100% algodão. As cores e estampas exclusivas, que simbolizam a união entre o romantismo e a diversão, apresentam informações de moda na medida certa – assim as gatinhas ficarão super fashion!

São muitas opções entre as coleções que vão agradar a todas: Pássaro, Tulipa, Gatinho, Moleca, Lacinho, Oncinha, Alegria, entre outras. Essas novidades contemplam os tamanhos P, M, G e GG. Todos os modelos da Miss DelRiopodem ser encontrados nos grandes magazines e nas lojas especializadas em lingerie do todo o Brasil.

Sobre a Miss DelRio

Miss DelRio, é  uma linha de lingerie inovadora, totalmente dedicada às meninas de quatro a quatorze anos, desenvolvida pela DelRio, referência em underwear de alta qualidade. São várias mini coleções que vão ao encontro dos desejos fashion das garotas. Todas as coleções são confeccionadas em algodão 100% ou ainda com uma pequena porcentagem de elastano. As peças vêm em três tamanhos: P – de quatro a seis anos; M – de sete a nove anos; G – de dez a doze anos; e GG – de 12 a 14 anos.

 

www.missdelrio.com.br

Nicola Són se apresenta no Serralheria

O artista francês volta a São Paulo com o show Sampathique (Sampa/Symapthique)

Francês com sotaque brasileiro, Nicola Sónapresenta sua variedade de sons e ritmos como samba-rock, groove, MPB, eletro e afrobeat, na sexta-feira, 23 de setembro, às 22h no Serralheria.

Nicola volta a São Paulo com o show de lançamento de SAMPATHIQUE, o terceiro álbum de uma trilogia dedicada ao Brasil. O primeiro disco, PARIOCA (2011), tem influência do samba carioca, do sambalanço e da bossa nova, enquanto NORD DESTIN(2013) traz referências da música do Nordeste e tem participações de João Donato e do grupo Casuarina.

SAMPATHIQUE (contração de SAMPA e SYMPATHIQUE) associa a canção francesa ao ambiente musical de São Paulo, cidade onde o artista está radicado desde 2013. Com produção do paulistano Paulo Lepetit, o CD tem 11 faixas e participações de Zeca Baleiro e Edgar Scandurra. Além de violonista, cantor e compositor, Nicola Són é também pesquisador. "Sua busca pela musicalidade mais simbólica de determinada região é vasta, profunda e costuma se traduzir em dois tipos de releituras. Há homenagens tácitas aos artistas e criadores que marcaram a canção popular de determinada região (e dali para o Brasil e para o mundo). E há traduções em francês daquele sentimento que transborda a música local e clareia caminhos para além dos limites geográficos e culturais", comenta Igor Ribeiro, um dos parceiros de Nicola.

Com letras em francês e português, Nicola tocará no Serralheria músicas do novo disco como "L´Éternité", "Expatrie" e "No Transito", que ganhou um clipe gravado pelas ruas de São Paulo, e de seus discos anteriores como "Samba Dingue" (sua versão da bossa "O Pato", de Jayme Silva e Neuza Teixeira) e "Teresa" (gravada em Nord Destin).

Nicolas Són (guitarra e voz) será acompanhado por Lucas Rogério (baixo), Rafael Heiss (bateria), Adriano Magoo (teclado), Diego Lisboa (sax e flauta) e Fábio Oliva (trombone).

Nascido em Paris, em uma família de origem armênia, embalado ao som do duduk e da kotchari, Nicola descobriu na adolescência a música "Lígia", de Tom Jobim, na interpretação de João Gilberto e Stan Getz. Alguns anos mais tarde, chega ao Rio de Janeiro pela primeira vez para estudar a língua portuguesa, mergulhar na cultura e aprofundar seus conhecimentos sobre a música nacional. Atravessa o Brasil passando por São Paulo Manaus, Amazônia, Belém, Fortaleza, Recife... e começa seu trabalho reunindo suas influências com as músicas francesa e brasileira.


Imagem

Assista o clipe No Transito, gravado em São Paulo: https://youtu.be/xa-WmMmHv_k

 

Nicola Són apresenta 'Sampathique' no Serralheria

23 de setembro, 22h (abertura da casa)

Serralheria (Rua Guaicurus, 857, Água Branca, São Paulo/SP).

Abertura do show: banda Funkonnect

Ingressos:

- R$15 Antecipado - Venda on-line sem taxas pelo Grabit: http://bit.ly/2c8p83A

- R$22 Na porta